acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Gás Natural

Importação de gás natural boliviano para o mercado brasileiro

19/08/2014 | 09h15
Importação de gás natural boliviano para o mercado brasileiro
Divulgação Petrobras. Divulgação Petrobras.

 

A Petrobras firmou hoje com a YPFB, conforme sua agenda de negociações, um acordo para solucionar as divergências existentes na execução do contrato de importação (GSA) de gás natural boliviano para o mercado brasileiro.
O acordo contempla a solução para as diferentes interpretações do GSA, por meio de pagamentos e compensações de parte a parte, incluindo a celebração de um contrato de fornecimento de gás natural para viabilizar a operação da termoelétrica - UTE Cuiabá até dezembro de 2016.
Seu impacto no resultado do 3º trimestre de 2014 é estimado em cerca de US$ 268 milhões negativos, mas seu efeito sobre o resultado final da Petrobras no ano de 2014 é projetado com um valor positivo de US$ 128 milhões.
O acordo obtido é vantajoso, pois além dos resultados de curto prazo para ambas as partes, permite avançar na agenda positiva que inclui o incentivo à exploração e produção de gás natural boliviano, ao garantir a alocação preferencial para o mercado brasileiro do gás natural que a Petrobras venha a descobrir na Bolívia através de seus esforços exploratórios.

A Petrobras firmou hoje com a YPFB, conforme sua agenda de negociações, um acordo para solucionar as divergências existentes na execução do contrato de importação (GSA) de gás natural boliviano para o mercado brasileiro.

O acordo contempla a solução para as diferentes interpretações do GSA, por meio de pagamentos e compensações de parte a parte, incluindo a celebração de um contrato de fornecimento de gás natural para viabilizar a operação da termoelétrica - UTE Cuiabá até dezembro de 2016.

Seu impacto no resultado do 3º trimestre de 2014 é estimado em cerca de US$ 268 milhões negativos, mas seu efeito sobre o resultado final da Petrobras no ano de 2014 é projetado com um valor positivo de US$ 128 milhões.

O acordo obtido é vantajoso, pois além dos resultados de curto prazo para ambas as partes, permite avançar na agenda positiva que inclui o incentivo à exploração e produção de gás natural boliviano, ao garantir a alocação preferencial para o mercado brasileiro do gás natural que a Petrobras venha a descobrir na Bolívia através de seus esforços exploratórios.

 



Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar