acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Finanças

Ibovespa sobe 0,86% com ajuda da Petrobras

19/09/2006 | 00h00

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou com o seu principal índice em alta ontem, numa sessão influenciada pelo exercício de opções de setembro e pela forte valorização das ações da Petrobras. O Ibovespa subiu 0,86%, aos 36.482 pontos, após oscilar da mínima de 36.133 pontos à máxima de 36.669 pontos. O giro somou R$ 2,23 bilhões.

O vencimento de opções, que costuma adicionar volatilidade aos negócios, foi considerado morno, uma vez que as ações listadas nas séries mais líquidas haviam recuado significativamente nos pregões anteriores e não deram exercício. O giro com as opções somou R$ 446,18 milhões, menos da metade do R$ 1,096 bilhão movimentado no vencimento de 21 de agosto. O fato de muitos investidores estarem posicionados em opções com valores acima da cotação atual enfraqueceu o exercício.

Na parte da tarde, a Bovespa foi puxada pelo desempenho positivo das preferenciais de Petrobras, beneficiadas pela alta no preço do petróleo. No fechamento, a ação PN da estatal, que responde por 13,082% do Ibovespa, subiu 3,56%, para R$ 40,65. O papel ON ganhou 3,62%, a R$ 44,35. Em Nova York, o barril do WTI negociado para outubro subiu US$ 0,47, para US$ 63,80. Na City londrina, o Brent para novembro avançou US$ 0,72, a US$ 64,05.

Além disso, após a queda recente das preferenciais da Petrobras, alguns investidores resolveram comprar o papel, o que colaborou para a alta nas cotações, observou o analista da corretora Souza Barros Angelo Larozi. Vale notar que as ações PN da estatal acumularam declínio de 4,73% na semana passada.

Após uma abertura mais fraca, a trajetória dos índices acionários americanos em alta na maior parte da jornada colaborou com o tom positivo no mercado brasileiro. No fim do pregão em Wall Street, porém, as bolsas voltaram a perder força, com o Dow Jones fechando com leve queda de 0,05%.



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar