acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Ibama concede licença de instalação para hidrelétrica Teles Pires

22/08/2011 | 11h47
A Companhia Hidrelétrica Teles Pires recebeu a licença de instalação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) na sexta-feira (19). A usina, de 1.820 megawatts (MW), será construída no rio Teles Pires, com barramento na divisa entre os estados do Mato Grosso e do Pará.

A Companhia Hidrelétrica Teles Pires é uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) que tem como acionistas a Neoenergia (50,1%), holding do Grupo Neoenergia; a Eletrobras Eletrosul (24,5%), a Eletrobras Furnas (24,5%) e a Odebrecht Participações e Investimentos (0,9%). As empresas formaram o Consórcio Teles Pires Energia Eficiente, que arrematou a concessão em leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em dezembro de 2010, para fornecimento de energia ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

O empreendimento obteve a Licença de Instalação em tempo recorde, como resultado do pronto atendimento, por parte da companhia, das demandas previstas, da qualidade e da agilidade dos estudos apresentados, bem como pela perfeita integração entre os orgãos. As obras começam imediatamente.

A UHE Teles Pires receberá investimentos da ordem de R$ 3,6 bilhões e vai gerar 17 mil novos empregos, dos quais 7.000 diretos, sendo 45% dessa mão-de-obra contratada na própria região. O Consórcio Construtor Teles Pires é formado pelas empresas Odebrecht Energia, Voith e Alston.

A área a ser inundada pelo futuro reservatório da usina é de 95 km², o que resulta em uma relação área inundada por MW instalado extremamente baixa - apenas 0,052 km²/MW e, consequentemente, menor impacto ambiental na região.

Para mitigar e compensar esse impacto, foi elaborado o Projeto Básico Ambiental (PBA) do empreendimento, que contempla 44 programas em diversas áreas: ambiental, social, apoio à infraestrutura local, saúde pública, educação e outros.

Toda energia gerada pela UHE Teles Pires seguirá por uma linha de transmissão de uso restrito, com extensão de 7,5 km, que será conectada à Subestação (SE) Coletora Norte. A conexão ao Sistema Interligado Nacional será feita através de uma linha de transmissão de dois circuitos duplos e um circuito simples, ambos com 500 kV, que terá seu ponto de conexão na SE Ribeirãozinho, no estado do Mato Grosso, divisa com o estado de Goiás.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar