acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Aço

IABr prevê produção de 36,3 milhões de toneladas de aço para este ano

30/08/2011 | 16h58
O Instituto Aço Brasil (IABr) anunciou hoje que previu para este ano a produção de 36,3 milhões de toneladas de aço bruto, 10,5% a mais do que em 2010, mas abaixo do previsto inicialmente (39,4 milhões de toneladas). 
 

Segundo o presidente executivo do Instituto Aço Brasil, Marco Polo de Mello Lopes, essa revisão reflete principalmente a expectativa de menor crescimento do mercado interno devido ao desaquecimento da economia, à persistência de estoques elevados e à acirrada competição das importações, particularmente em setores consumidores intensivo em aço.
 

"É fundamental a implementação de medidas que possibilitem a eliminação de assimetrias que prejudicam a competitividade da indústria com a consequente reversão do processo de desindustrialização e de primariazação das exportações do país", afirmou Lopes.
 

O IABr anunciou ainda que as exportações deverão alcançar 12,2 milhões de toneladas no valor de US$ 8,5 bilhões, com crescimento de 24,8% e 46,6% respectivamente, com relação ao ano de 2010. De acordo com o presidente executivo da instituição, isso aconteceu, principalmente devido ao incremento da capacidade de produção e oferta de placas de aço do setor.
 
 
Além disso, as importações devem fechar o ano em 3,4 milhões de toneladas no valor de US$ 4 bilhões, o que representará decréscimo de 42,4% e 27,3%, respectivamente. "Apesar disso, as importações continuam sendo uma ameaça, na medida em que persistem as causas que induzem o aumento da entrada de aço no país: câmbio, guerra fiscal nos Estados e excedentes de aço no mercado internacional", apontou Lopes. 
 

Ainda segundo ele, as vendas internas deverão crescer 8,9%, atingindo 22,5 milhões de toneladas no ano. 
 

Dessa forma, o Instituto Aço Brasil informou que estima que o consumo aparente nacional de produtos siderúrgicos deve recuar 0,9% este ano em relação a 2010, atinjindo 25,8 milhões de toneladas neste ano. As vendas no mercado interno devem crescer 8,9%, atingindo 22,5 milhões de toneladas no ano.
 

"A revisão reflete a expectativa de menor crescimento do mercado interno devido ao desaquecimento da economia e à persistência de estoques elevados", afirmou o presidente do IABr.
 

Sobre os novos investimentos, Lopes disse que os US$ 17,4 bilhões de investimentos em projetos anunciados no país para o período de 2013-2016, representam um aumento da capacidade de produção do país de 11,7 milhões de toneladas em 2016. 
 

"O início efetivo da implantação de alguns dos novos projetos anunciados vai levar em conta o excesso da capacidade de produção mundial, estimada hoje em 532 milhões de toneladas e a recuperação do mercado internacional", explica o executivo.





Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar