acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Offshore

HRT O&G obtém concessão para exploração de blocos na Namíbia

18/05/2010 | 09h50
A HRT O&G, empresa recém criada para atuação na área de E&P, controlada pela HRT Participações, anunciou hoje (18), a concessão de três blocos exploratórios situados em águas profundas e posicionados nas imediações do Campo de Kudu, na Bacia Sedimentar do Orange, no offshore da Namíbia, através de uma Licença de Exploração de Petróleo - LEP (Petroleum Exploration License – PEL), concedida pelo Ministro das Minas e Energia (MME) da República da Namíbia. A participação nos blocos se distribui entre a HRT O&G (40%), a Universal Power Corp. (“Universal”) (40%) e a Acarus Investments (Proprietary) Ltda. (20%). A HRT O&G foi designada a operadora desses blocos.


“Essas concessões agregam imenso potencial ao crescente portfólio da HRT O&G, que considera as bacias sedimentares do offshore da Namíbia análogas às bacias petrolíferas do offshore do Sudeste brasileiro”, declarou o Dr. Marcio Rocha Mello, Presidente da HRT O&G. “Considerando o levantamento de campo desenvolvido para avaliar regionalmente a prospectividade da Bacia Sedimentar do Orange, a obtenção da concessão dos blocos 2813A, 2814B e 2914A foi fundamental para solidificar nossa posição no plano internacional, como uma companhia de exploração e produção que atua tanto em bacias onshore quanto naquelas offshore”, afirma.


 

Blocos 2813A, 2814B, e 2914A


Os três blocos são contíguos e abrangem uma área de 15.382 quilômetros quadrados (1.538.200 hectares), posicionando-se imediatamente a oeste e, diagonalmente, a sudoeste da área de Kudu, onde se realizou uma grande descoberta de 1,3 TCF de gás, localizada ao sul do offshore da Namíbia, do ponto de vista geológico conhecida como Bacia Sedimentar do Orange.


A Licença de Exploração de Petróleo e Gás para os blocos 2813A, 2814B e 2914A abrange três períodos exploratórios. O primeiro período terá duração de quatro anos, e os compromissos exploratórios darão ênfase a análise, obtenção e reprocessamento de dados sísmicos 2D e 3D. Técnicas adicionais também poderão ser empregadas, visando ao detalhamento de operações geotécnicas e geoquímicas de alta precisão, já realizadas pela HRT O&G na Bacia Sedimentar do Orange. O desembolso estimado para o primeiro período exploratório é de cerca de US$ 8.500.000, sendo que o segundo e o terceiro períodos exploratórios (de dois anos cada) poderão ser renovados, com o compromisso exploratório mínimo de se perfurar um poço em cada período.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar