acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Halliburton

Grupo é alvo de investigação nos EUA

18/08/2008 | 10h01

O grupo americano Halliburton é um gigante no setor de infra-estrutura -e considerado o maior fornecedor mundial de serviços para a indústria do petróleo. No Brasil, presta serviços para ANP (Agência Nacional do Petróleo), Petrobras e empresas que atuam em exploração e produção.

Sediado em Houston, no Texas, foi fundado em 1919 e começou pavimentando estradas. Ao longo das décadas seguintes, passou a produzir cimento e a construir barragens, represas e plataformas de petróleo.

 

Entre 1995 e 2000, foi dirigido pelo vice-presidente dos EUA, Dick Cheney -que deixou a empresa convidado pelo então candidato George W. Bush para compor a chapa republicana. Com a invasão do Iraque, em 2003, a Halliburton obteve um novo filão de negócios. Já naquele ano, as receitas registraram aumento de 30%, principalmente em razão de contratos militares.

 

Acusada de superfaturamento, a empresa foi condenada a devolver US$ 36 milhões ao governo dos EUA. Além disso, os contratos no Iraque são hoje alvo de diversas investigações.

 

No ano passado, a companhia ficou em 100º lugar no ranking das 500 maiores empresas dos EUA, elaborado pela revista "Fortune".

 

Roubo de laptops

 

Em fevereiro passado, a Halliburton se tornou alvo das atenções também no Brasil em razão do roubo de laptops contendo importantes informações sobre a exploração dos campos do chamado pré-sal. Entre eles, estavam dados sobre o campo de Tupi, na bacia de Santos, o maior já descoberto no país (com reservas estimadas entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris).

 

A Halliburton era a empresa responsável pelo transporte dos laptops e dos discos rígidos contendo dados importantes. Na ocasião, os policiais envolvidos na investigação chegaram a levantar a hipótese de espionagem industrial, mas, dias depois, quatro funcionários de uma companhia de segurança foram presos, sob suspeita do furto -e o caso foi dado por encerrado.



Fonte: Folha de S. Paulo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar