acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Internacional

Greenspan e petróleo caro derrubam bolsas

22/11/2004 | 00h00

Petróleo em alta, dólar fraco e perspectiva de aumento de juros nos Estados Unidos formaram o conjunto de fatores negativos que derrubaram as principais bolsas do mundo na sexta-feira (19/11), culminando em uma semana de perdas nos mercados acionários.
Nos EUA, as bolsas acentuaram as quedas na sexta após a disparada de 6% na cotação do barril de petróleo, que foi a US$ 48,90, diante de preocupações sobre a oferta de derivados da commodity com a chegada do inverno. Pesaram ainda as declarações do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Alan Greenspan, que pegou os investidores de surpresa ao dizer que o apetite estrangeiro por ativos americanos deve cair. Ele sinalizou também que os juros no país subirão mais.
O índice Dow Jones recuou só na sexta 1,09%, para 10.456 pontos, acumulando na semana perda de 0,78%. O Standard & Poor´s 500 exibiu baixa de 1,12%, a 1.170 pontos, contabilizando queda semanal de 1,17%. Já o indicador tecnológico Nasdaq Composto desceu 1,60%, a 2.070 pontos, e ficou negativo 0,68% em cinco dias.
As ações de empresas farmacêuticas foram das que mais perderam no dia, um dia depois que um veterano pesquisador do Food and Drug Administration (FDA) dizer que cinco medicamentos no mercado podem ter problemas de segurança.
As maiores bolsas da Europa seguiram a mesma toada dos índices americanos e fecharam em queda na sexta-feira. Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 recuou 0,93%, para 4.760 pontos. Em Frankfurt, o DAX fechou com oscilação negativa de 1,05%, a 4.134 pontos. Em Paris, o CAC-40 desceu 0,83%, a 3.798 pontos.



Fonte: Valor Econômico /Ag
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar