acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Infra-estrutura

Governos se unem para que Niterói fique com dique seco

19/01/2006 | 00h00

Os governos do Estado e de Niterói vão se unir para trazer o dique seco que a Petrobras pretende usar para o reparo de suas plataformas de grande porte. A estatal deve lançar o edital na semana que vem quando o estaleiro Renave deve apresentar a sua proposta.

Segundo o secretário estadual de Energia, Indústria Naval e Petróleo, Wagner Victer, a proposta do estaleiro niteroiense é imbatível e vai ajudar a gerar cerca de 5 mil empregos.

"Além de ser um estaleiro já existente, ele aproveitará uma mão-de-obra já qualificada e terá direito a incentivos fiscais por estar no Rio de Janeiro", afirmou Victer, que não pôde adiantar o valor da proposta.

De acordo com o secretário, o prefeito de Niterói, Godofredo Pinto já havia conversado com a governadora Rosinha Garotinho que deu todo o apoio ao município para a construção do dique seco.

"Essa é uma chance que Niterói tem e não pode ser prejudicada de novo. A cidade já perdeu a unidade de negócios para Santos, além de ter ficado com uma migalha na licitação da Transpetro", listou Victer, lembrando que o estaleiro Mauá está concorrendo para a construção de quatro navios de transporte de produtos derivados de petróleo.

Atualmente a Petrobras usa diques do exterior para fazer reparos em suas plataformas, pois o Brasil não possui um dique seco com as dimensões suficientes para grandes plataformas. Com isso a estatal resolveu fazer uma licitação para que os estaleiros nacionais se candidatem para construir esse dique que ela utilizará nos seus reparos. O edital está previsto para sair ontem, mas foi adiado para semana que vem.



Fonte: O Fluminense
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar