acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Subsea

Governo participa de rodada de negócios com britânicos

15/03/2013 | 16h59

 

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico considera que o setor de subsea - equipamentos para a produção, sob a linha d’água, de petróleo - tem o maior potencial para atração de investimentos britânicos ao Estado do Rio de Janeiro. A avaliação é do subsecretário de Energia, Logística e Desenvolvimento Industrial, Marcelo Vertis, após a realização da Rodada de Negócios do UK Energy in Brazil 2013, no Hotel Windsor Atlântica. Durante o encontro de negociações, técnicos da secretaria estiveram à disposição de representantes de empresas inglesas e escocesas, para divulgar mecanismos de atração de investimentos disponíveis na Companhia de Desenvolvimento Industrial (Codin) e na Agência Estadual de Fomento (AgeRio).
"Representantes de 52 empresas britânicas participaram da rodada de negócios. Foi um evento muito promissor. São empresas de construção offshore, maximização da produção e subsea, setor este que avaliamos ter o maior potencial para a instalação de empreendimentos no Rio. Apresentamos a disponibilidade de terrenos em distritos industriais, infraestrutura, além de linhas de financiamento da AgeRio. O potencial de investimentos britânicos no Rio é de US$ 1,5 bilhão", afirmou o subsecretário Marcelo Vertis.
Entre as empresas contatadas pelos técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico estão a Scottish Development International, a Lloyd’s Register, a CMS Cameron McKenna, a EIC e a Subsea UK. 
A vinda da missão britânica é resultado de um trabalho que a Petrobras está fazendo para atrair subfornecedores supply chain de construção naval offshore.
A realização da Rodada de Negócios do UK Energy in Brazil 2013 foi o passo seguinte à recepção pelo Governo do Estado ao ministro para Comércio Britânico, Kenneth Clarke, e uma delegação de 15 empresas do setor naval e offshore do Reino Unido, em janeiro deste ano. Na ocasião, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno, apresentou as políticas para apoiar empreendimentos. A rodada foi promovida pelo Consulado Britânico no Rio.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico considera que o setor de subsea - equipamentos para a produção, sob a linha d’água, de petróleo - tem o maior potencial para atração de investimentos britânicos ao Estado do Rio de Janeiro. A avaliação é do subsecretário de Energia, Logística e Desenvolvimento Industrial, Marcelo Vertis, após a realização da Rodada de Negócios do UK Energy in Brazil 2013, no Hotel Windsor Atlântica. Durante o encontro de negociações, técnicos da secretaria estiveram à disposição de representantes de empresas inglesas e escocesas, para divulgar mecanismos de atração de investimentos disponíveis na Companhia de Desenvolvimento Industrial (Codin) e na Agência Estadual de Fomento (AgeRio).


"Representantes de 52 empresas britânicas participaram da rodada de negócios. Foi um evento muito promissor. São empresas de construção offshore, maximização da produção e subsea, setor este que avaliamos ter o maior potencial para a instalação de empreendimentos no Rio. Apresentamos a disponibilidade de terrenos em distritos industriais, infraestrutura, além de linhas de financiamento da AgeRio. O potencial de investimentos britânicos no Rio é de US$ 1,5 bilhão", afirmou o subsecretário Marcelo Vertis.


Entre as empresas contatadas pelos técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico estão a Scottish Development International, a Lloyd’s Register, a CMS Cameron McKenna, a EIC e a Subsea UK. A vinda da missão britânica é resultado de um trabalho que a Petrobras está fazendo para atrair subfornecedores supply chain de construção naval offshore.


A realização da Rodada de Negócios do UK Energy in Brazil 2013 foi o passo seguinte à recepção pelo Governo do Estado ao ministro para Comércio Britânico, Kenneth Clarke, e uma delegação de 15 empresas do setor naval e offshore do Reino Unido, em janeiro deste ano. Na ocasião, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno, apresentou as políticas para apoiar empreendimentos. A rodada foi promovida pelo Consulado Britânico no Rio.

 



Fonte: Redação / Agência
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar