acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Finanças

Governo mineiro quer saldar dívida com Cemig

23/07/2004 | 00h00

O governo de Minas está concluindo uma nova proposta para o pagamento da dívida com a Cemig relativa à extinta Conta de Resultado a Compensar (CRC). "Nosso propósito é dar solução até do fim do ano de forma que isso reflita positivamente no balanço de 2004", afirmou o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Wilson Brumer. Ele é também o presidente do conselho de administração da Cemig.
A dívida do governo mineiro com a Cemig está em torno de R$ 2,4 bilhões, segundo informações da assessoria de imprensa da companhia. O governo mineiro tentou, neste ano, aprovar o aumento da distribuição de dividendos - de 25% para 50% do lucro - numa estratégia para o pagamento deste débito. A idéia era usar o aumento dos dividendos do Estado, que tem 51% do capital da Cemig, na amortização da dívida. A proposta, no entanto, foi recusada pela assembléia geral dos acionistas.
De acordo com Brumer, a nova proposta terá de ser uma solução definitiva, que seja aprovada pela Assembléia Legislativa do Estado e também pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Desta forma, explicou ele, o pagamento da dívida não seria afetado por mudanças de governo. "Estamos em negociação (com os acionistas)", declarou ontem, sem querer adiantar detalhes da nova proposta.
A pendência com o governo mineiro levou a Comissão de Valores Imobiliários (CVM) a determinar, em 2002, a mudança nos balanços dos segundo e terceiro trimestre do ano para incluir o provisionamento de perdas de R$ 1,045 bilhão. Isso fez o prejuízo acumulado entre janeiro a setembro daquele ano chegar a R$ 1,15 bilhão, o maior prejuízo registrado pela companhia.



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar