acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Biodiesel

Rio de Janeiro incentiva o plantio de cana-de-açúcar

04/07/2013 | 11h06

 

Depois de reduzir o ICMS sobre a produção do etanol no estado de 24% para 2% no ano passado, o Governo do Estado do Rio de Janeiro concede novo incentivo para o setor, dessa vez na forma de financiamento para a modernização dos canaviais. Serão R$ 18 milhões disponibilizados em convênio entre a  AgeRio (agência de fomentos do estado), a Caixa Econômica Federal, e a Cooperativa Agroindustrial do Estado do Rio da Janeiro (Coagro) - que reúne 9 mil plantadores de cana.
O convênio foi assinado nesta quinta-feira (4) pelo governador Sergio Cabral, o presidente da Agerio, Domingos Vargas, a superintendente regional da CEF, Nelma Tavares e o presidente da Coagro Frederico Paes.
Atualmente, o Rio de Janeiro produz apenas 0,5% do total do etanol brasileiro e consome 6% da produção nacional. O objetivo do financiamento aos canaviais e da redução do ICMS, é triplicar a produção atual, aumentando o atendimento ao consumo interno de etanol no estado.
Os dois projetos fazem parte de ação conjunta da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços e da Secretaria de Agricultura e Pecuária, dentro do Programa Rio Capital da Energia. Lançado em 2011, o programa tem em sua base de sustentação três pilares: promover a eficiência energética, a inovação tecnológica em energia e a economia de baixo carbono.
“O Rio de Janeiro introduziu a indústria do etanol no Brasil, mas essa indústria foi sendo deixada de lado no estado. Hoje o governo está se esforçando para reverter essa situação”, comentou o secretário de Desenvolvimento, Julio Bueno.
Segundo ele, o incentivo tributário concedido pelo governo no ano passado já vem resultando em investimentos em novas usinas que estão se instalando na região Norte Fluminense, gerando empregos na região.
Além disso, os investimentos contribuirão para melhorar a performance dos canaviais do estado do Rio. De acordo com a Secretaria Estadual de Agricultura, hoje já é obtida uma produtividade de 75 toneladas de cana por hectare, ante 62 toneladas no passado. A expectativa é de que a partir do financiamento ao plantio, com a aquisição de máquinas, modernização de técnicas e diversificação das variedades de cana, haja a possibilidade de elevar essa produtividade para 95 toneladas por hectare nos próximos anos.
“Até o início de 2015, quando começa a ser colhida a safra que receberá os investimentos gerados a partir desse novo convênio, já poderemos perceber claros resultados”, disse o secretário de Agricultura, Christino Áureo.
De acordo com o presidente da Coagro, Frederico Paes, o recurso vai permitir de imediato a compra de três máquinas colheitadeiras de tecnologia avançada, que irão se somar às oito que a cooperativa já possui.
“O investimento também vai contribuir para a redução de 50% das queimadas até 2014 por conta da aquisição das colheitadeiras, sem contar o lado social, pois a vida dos nossos cooperados vai melhorar a partir desse investimento”, comentou Paes.

Depois de reduzir o ICMS sobre a produção do etanol no estado de 24% para 2% no ano passado, o Governo do Estado do Rio de Janeiro concede novo incentivo para o setor, dessa vez na forma de financiamento para a modernização dos canaviais. Serão R$ 18 milhões disponibilizados em convênio entre a  AgeRio (agência de fomentos do estado), a Caixa Econômica Federal, e a Cooperativa Agroindustrial do Estado do Rio da Janeiro (Coagro) - que reúne 9 mil plantadores de cana.


O convênio foi assinado nesta quinta-feira (4) pelo governador Sergio Cabral, o presidente da Agerio, Domingos Vargas, a superintendente regional da CEF, Nelma Tavares e o presidente da Coagro Frederico Paes.


Atualmente, o Rio de Janeiro produz apenas 0,5% do total do etanol brasileiro e consome 6% da produção nacional. O objetivo do financiamento aos canaviais e da redução do ICMS, é triplicar a produção atual, aumentando o atendimento ao consumo interno de etanol no estado.


Os dois projetos fazem parte de ação conjunta da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços e da Secretaria de Agricultura e Pecuária, dentro do Programa Rio Capital da Energia. Lançado em 2011, o programa tem em sua base de sustentação três pilares: promover a eficiência energética, a inovação tecnológica em energia e a economia de baixo carbono.


“O Rio de Janeiro introduziu a indústria do etanol no Brasil, mas essa indústria foi sendo deixada de lado no estado. Hoje o governo está se esforçando para reverter essa situação”, comentou o secretário de Desenvolvimento, Julio Bueno.


Segundo ele, o incentivo tributário concedido pelo governo no ano passado já vem resultando em investimentos em novas usinas que estão se instalando na região Norte Fluminense, gerando empregos na região.


Além disso, os investimentos contribuirão para melhorar a performance dos canaviais do estado do Rio. De acordo com a Secretaria Estadual de Agricultura, hoje já é obtida uma produtividade de 75 toneladas de cana por hectare, ante 62 toneladas no passado. A expectativa é de que a partir do financiamento ao plantio, com a aquisição de máquinas, modernização de técnicas e diversificação das variedades de cana, haja a possibilidade de elevar essa produtividade para 95 toneladas por hectare nos próximos anos.


“Até o início de 2015, quando começa a ser colhida a safra que receberá os investimentos gerados a partir desse novo convênio, já poderemos perceber claros resultados”, disse o secretário de Agricultura, Christino Áureo.


De acordo com o presidente da Coagro, Frederico Paes, o recurso vai permitir de imediato a compra de três máquinas colheitadeiras de tecnologia avançada, que irão se somar às oito que a cooperativa já possui.


“O investimento também vai contribuir para a redução de 50% das queimadas até 2014 por conta da aquisição das colheitadeiras, sem contar o lado social, pois a vida dos nossos cooperados vai melhorar a partir desse investimento”, comentou Paes.



Fonte: Ascom Sedeis
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar