acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Transpetro

Governo do Rio critica licitação

13/02/2006 | 00h00

O Governo do Estado do Rio criticou o resultado da licitação da Transpetro, com a desqualificação de dois estaleiros fluminenses: o Brasfels e o Eisa Montagens.

Na opinião do secretário de Energia, Indústria Naval e do Petróleo, Wagner Victer, "tal decisão é mais um processo utilizado para fortalecer os estaleiros virtuais neste certamen, tal qual já havia acontecido na fase anterior da licitação, quando também foram desqualificados os etaleiros Nuclep, em Itaguaí, e Renave, em Niterói."

O secretário acredita que a desqualificação destes dois estaleiros tradicionais situados no Rio e em Angra dos Reis coloca em risco o sucesso do esforço empreendido pelo Governo do Estado, que culminou com a abertura dos estaleiros. "A continuidade de tais práticas de direcionamento para os estaleiros virtuais, faz com que o estaleiros reabertos e revitalizados voltem a fechar", afirma Victer, em nota pública.

Na nota, o Secretário ressalta a necessidade de interferência judicial contra os resutados da licitação. No texto se lê: "Diante do exposto, temos a certeza de que a Transpetro, que é uma empresa tradicional, fará uma profunda reflexão para reverter tais medidas e que os órgãos públicos de controle e de fiscalização, e o próprio Poder Judiciário, onde já existem diversas ações em curso questionando tais práticas, saberão atuar para que tais ações sucessivas que não guardam qualquer coerência ecnômica e legal sejam imediatamente reformuladas.

Após a desqualificação dos estaleiros Brasfels e Eisa Montagens, permanecem na licitação o consórcio Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, Queiróz Galvão, Aker Promar e Sansung, que não possui instalações físicas e se enquadra na definição de estaleiro virtual, além de outros três grupos empresários com estaleiros em operação.

O consórcio do "estaleiro virtual" construirá em Suape, em Pernambuco e foi vencedor da licitação para a construção de 10 Suezmax e cinco Aframax. O consórcio Rio Naval - Grupo MPE, Iesa, Sermetal e Hyundai -, utilizará o estaleiro Sermetal para a construção de 10 Suezmax, cinco aframax e quatro panamax; o estlaiero Maurá Jurong com Maric CSSC, vai construir quatro navios de Produtos e o estaleiro Itajaí, em Santa Cantarina, foi o vencedor para a construção de três gaseiros.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar