acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
11ª Rodada

Governo divulga áreas para novo leilão de gás e petróleo

15/01/2013 | 10h07

 

O governo oficializou sua intenção de realizar a 11ª rodada de licitação para a concessão de áreas de petróleo e gás natural publicando no "Diário Oficial" de sexta (11) os 172 blocos que irão a leilão, previsto para maio.
A publicação era necessária para que a Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) pudesse contar o prazo de 120 dias para organizar o leilão.
Depois de um jejum de cinco anos - o leilão mais recente aconteceu em 2008 -, a indústria já analisa as áreas que serão vendidas. Uma delas é a empresa Barra Energia, fundada por ex-funcionários da Petrobras e da Repsol.
Como surgiu após o último leilão, comprou participações em blocos de outras empresas. Tem participação de 20% em área da Shell no pré-sal de Santos e é sócia da OGX com 30% em outro bloco na bacia. "É um excelente começo. Vamos participar, com certeza", afirmou o presidente da Barra Energia, Renato Bertani.
O interesse de Bertani concentra-se nas áreas localizadas em bacias da margem equatorial (Foz do Amazonas, Pará-Maranhão, Ceará e Barreirinhas, na divisa entre Maranhão e Piauí), que estão próximas de uma descoberta na Guiana Francesa.
"Vamos olhar essa área com mais atenção, porque é pouquíssimo explorada no Brasil, principalmente em áreas profundas", disse o executivo, que já costura parcerias para o leilão.
A Petrobras também deve buscar mais parcerias, por causa do caixa baixo da companhia, avaliou o ex-diretor de Exploração e Produção da estatal Wagner Freire.
Ele considerou as áreas ofertadas com grande potencial, mas não espera que haja grande interesse.
"O governo manteve o mesmo esquema de conteúdo local da décima rodada e isso não está agradando muito à indústria. Vai ter interesse, as áreas têm potencial, mas não vai ser isso tudo que estão pintando, não", avaliou.

O governo oficializou sua intenção de realizar a 11ª rodada de licitação para a concessão de áreas de petróleo e gás natural publicando no "Diário Oficial" de sexta (11) os 172 blocos que irão a leilão, previsto para maio.


A publicação era necessária para que a Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) pudesse contar o prazo de 120 dias para organizar o leilão.


Depois de um jejum de cinco anos - o leilão mais recente aconteceu em 2008 -, a indústria já analisa as áreas que serão vendidas. Uma delas é a empresa Barra Energia, fundada por ex-funcionários da Petrobras e da Repsol.


Como surgiu após o último leilão, comprou participações em blocos de outras empresas. Tem participação de 20% em área da Shell no pré-sal de Santos e é sócia da OGX com 30% em outro bloco na bacia. "É um excelente começo. Vamos participar, com certeza", afirmou o presidente da Barra Energia, Renato Bertani.


O interesse de Bertani concentra-se nas áreas localizadas em bacias da margem equatorial (Foz do Amazonas, Pará-Maranhão, Ceará e Barreirinhas, na divisa entre Maranhão e Piauí), que estão próximas de uma descoberta na Guiana Francesa.


"Vamos olhar essa área com mais atenção, porque é pouquíssimo explorada no Brasil, principalmente em áreas profundas", disse o executivo, que já costura parcerias para o leilão.


A Petrobras também deve buscar mais parcerias, por causa do caixa baixo da companhia, avaliou o ex-diretor de Exploração e Produção da estatal Wagner Freire.


Ele considerou as áreas ofertadas com grande potencial, mas não espera que haja grande interesse.


"O governo manteve o mesmo esquema de conteúdo local da décima rodada e isso não está agradando muito à indústria. Vai ter interesse, as áreas têm potencial, mas não vai ser isso tudo que estão pintando, não", avaliou.

 



Fonte: Folha de São Paulo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar