acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Etanol

Governo decide pela elevação da mistura de etanol na gasolina a 27%

05/03/2015 | 10h48
Governo decide pela elevação da mistura de etanol na gasolina a 27%
Agência Petrobras Agência Petrobras

A mistura de etanol anidro à gasolina será elevada para 27%, a partir do dia 16 de março de 2015. Essa medida, anunciada nesta quarta-feira, 4 de março, pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, junto com os ministros Kátia Abreu (Agricultura) e Armando Monteiro (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), vem ao encontro da política energética brasileira, que prevê o estímulo à participação de fontes renováveis de energia e ainda contribui para melhorar a competitividade do setor do etanol no País.

"Esta é uma operação em que todos ganham: ganha o produtor, ganha o mercado, o sistema de abastecimento de energia no Brasil, e ganha também o nosso arranjo produtivo", afirmou Braga em entrevista coletiva para anunciar a medida.

Em 2014, o Ministério de Minas e Energia solicitou à Petrobras que realizasse em seu Centro de Pesquisas a avaliação dos impactos decorrentes do aumento do teor de mistura de etanol anidro na gasolina comercializada no País.

Foi constituído, para essa finalidade, um Grupo de Trabalho coordenado pelo MME com a participação dos técnicos da Petrobras, representantes do Governo Federal e das associações dos fabricantes de veículos automotores, dos fabricantes de motociclos e dos produtores de etanol.

Os resultados dos testes realizados pelo CENPES/Petrobras não apontaram qualquer problema técnico decorrente da utilização de gasolina com 27,5% de etanol anidro, atestando a viabilidade técnica e ambiental deste novo teor de mistura.

Com relação ao abastecimento do mercado, o monitoramento realizado por meio da Mesa Tripartite, coordenada pelo MME, aponta para a existência de estoques de etanol anidro suficientes para a alteração da mistura na data definida, de maneira segura sem prejuízo às condições de abastecimento do mercado interno.

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e a A União da Indústria de Cana-de-Açúcar  (Única) emitiram comunicado conjunto ao governo, onde as entidades manifestaram concordância com a alteração para 27% da mistura de etanol anidro à gasolina comum comercializada no País, preservando-se a gasolina Premium (de alta octanagem) com o teor de 25% de etanol anidro. As demais associações dos fabricantes de motociclos e as principais associações envolvidas também manifestaram a concordância com a adoção da medida.



Fonte: MME
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar