acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

Gigante petrolífera é autorizada a reiniciar perfurações no golfo do México

04/04/2011 | 09h56
Gigante petrolífera é autorizada a reiniciar perfurações no golfo do México
Gigante petrolífera é autorizada a reiniciar perfurações no golfo do ... Gigante petrolífera é autorizada a reiniciar perfurações no golfo do ...

A companhia de petróleo inglesa BP Oil recebeu no último domingo (3) autorização para voltar a perfurar, em julho, a região do golfo do México, informou o jornal americano Sunday Times. No ano passado, um acidente de grandes proporções provocou uma maré negra nas praias do litoral sul dos Estados Unidos, após a explosão de uma plataforma gigante da petrolífera britânica.

 


De acordo com o jornal, a BP recebeu das autoridades americanas um acesso permanente às perfurações, e se comprometeu a respeitar regras de segurança mais rígidas, impostas depois da tragédia.
 

Segundo uma fonte ligada a companhia, citada pela agência britânica Press Association, o grupo petroleiro “espera reiniciar as perfurações durante o verão [do hemisfério norte, inverno no Brasil], quando for possível cumprir os critérios de regulamentação americanos”.


Procurada pela agência de notícias France Presse, a BP se recusou a fazer comentários.


Segundo o Sunday Times, o grupo será autorizado em um primeiro momento a manter ou aumentar a produção nos poços existentes, mas não poderá fazer novas explorações na região.


Em março, o presidente da BP, o sueco Carl-Henric Svanberg, afirmou que o gigantesco vazamento no Golfo do México não era motivo para interromper as perfurações em águas profundas.


A catástrofe provocou a morte de 11 pessoas e em três meses despejou o equivalente a mais de quatro milhões de barris de petróleo no golfo do México, antes do fechamento do poço Macondo, que ficava a 1.500 m de profundidade.
 


Fonte: Redação/ Agências
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar