acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Amazonas

Georadar realiza 1ª campanha de aquisição sísmica terrestre não exclusiva do país

19/03/2013 | 16h07
Georadar realiza 1ª campanha de aquisição sísmica terrestre não exclusiva do país
Diretor de Operações Sísmicas da Georadar, Ricardo Savini Diretor de Operações Sísmicas da Georadar, Ricardo Savini

 

O Grupo Georadar, especializado na prestação de serviços onshore e offshore de levantamentos geofísicos, diagnósticos ambientais e geotécnicos, apoio e afretamento marítimo para a indústria petrolífera e mineral, concluiu no mês de fevereiro o levantamento de dados sísmicos terrestres no estado do Amazonas, nos municípios de Itacoatiara, Silves, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã, Nhamundá e Urucará.
Em um investimento de aproximadamente R$ 200 milhões aplicado na região, o projeto teve início em junho de 2011 e envolveu uma equipe de 2095 trabalhadores, sendo aproximadamente 80% mão de obra local. Durante os 21 meses, a Georadar utilizou duas equipes para a aquisição de três programas 2D e três programas 3D.
Segundo o diretor de Operações Sísmicas, Ricardo Savini, o maior desafio da campanha foi a logística dentro da floresta. “Para a realização de abastecimento e transporte de pessoas e equipamentos, o projeto contou com cinco helicópteros operando simultaneamente, 14 balsas fluviais e 28 veículos”, diz Savini.
Essa é a primeira campanha de aquisição sísmica terrestre não exclusiva do Brasil. Os dados gerados com os levantamentos estão em fase de processamento e poderão ser disponibilizados ao mercado para comercialização em breve, conforme prevê a Resolução nº 11 da ANP.
Segurança e saúde
Nos acampamentos e nas frentes de trabalho, um grupo formado por técnicos de segurança, médico e socorristas acompanharam as equipes. Todo o projeto foi realizado com alto índice de segurança.
Amostras de sangue dos trabalhadores eram recolhidas a cada 30 dias para monitoramento de doenças endêmicas.
Responsabilidade social
Em aproximadamente dois anos de projeto, mais de 4 mil funcionários - diretos e indiretos - estiveram envolvidos no projeto. Além da preocupação em gerar empregos na região e movimentar a economia local, o Grupo Georadar desenvolveu um projeto de educação socioambiental junto à comunidade, com foco em sustentabilidade, destacando a importância da Amazônia e o meio ambiente, bem como a geração de valor para o seu desenvolvimento sustentável.
A empresa também realizou obras de melhorias na antiga escola agrícola de Urucará e doou os resíduos de madeira provenientes da obra de uma das bases para uma fábrica comunitária de farinha, visando o aproveitamento energético nos fornos e auxiliando a geração de renda para a cooperativa.
Além disso, a Georadar patrocinou a primeira mostra de saúde pública do município de Itacoatiara e promoveu campanhas de doação de presentes de Natal e cestas básicas.

O Grupo Georadar, especializado na prestação de serviços onshore e offshore de levantamentos geofísicos, diagnósticos ambientais e geotécnicos, apoio e afretamento marítimo para a indústria petrolífera e mineral, concluiu no mês de fevereiro o levantamento de dados sísmicos terrestres na Bacia do Amazonas, nos municípios de Itacoatiara, Silves, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã, Nhamundá e Urucará (AM).


Em um investimento de aproximadamente R$ 200 milhões aplicado na região, o projeto teve início em junho de 2011 e envolveu uma equipe de 2095 trabalhadores, sendo aproximadamente 80% mão de obra local. Durante os 21 meses, a Georadar utilizou duas equipes para a aquisição de três programas 2D e três programas 3D.


Segundo o diretor de Operações Sísmicas, Ricardo Savini, o maior desafio da campanha foi a logística dentro da floresta. “Para a realização de abastecimento e transporte de pessoas e equipamentos, o projeto contou com cinco helicópteros operando simultaneamente, 14 balsas fluviais e 28 veículos”, diz Savini.


Essa é a primeira campanha de aquisição sísmica terrestre não exclusiva do Brasil (não contratada por uma empresa especifica). Os dados gerados com os levantamentos estão em fase de processamento e poderão ser disponibilizados ao mercado para comercialização em breve, conforme prevê a Resolução nº 11 da ANP.



Segurança e saúde


Nos acampamentos e nas frentes de trabalho, um grupo formado por técnicos de segurança, médico e socorristas acompanharam as equipes. Todo o projeto foi realizado com alto índice de segurança.


Amostras de sangue dos trabalhadores eram recolhidas a cada 30 dias para monitoramento de doenças endêmicas.



Responsabilidade social


Em aproximadamente dois anos de projeto, mais de 4 mil funcionários - diretos e indiretos - estiveram envolvidos no projeto. Além da preocupação em gerar empregos na região e movimentar a economia local, o Grupo Georadar desenvolveu um projeto de educação socioambiental junto à comunidade, com foco em sustentabilidade, destacando a importância da Amazônia e o meio ambiente, bem como a geração de valor para o seu desenvolvimento sustentável.


A empresa também realizou obras de melhorias na antiga escola agrícola de Urucará e doou os resíduos de madeira provenientes da obra de uma das bases para uma fábrica comunitária de farinha, visando o aproveitamento energético nos fornos e auxiliando a geração de renda para a cooperativa.


Além disso, a Georadar patrocinou a primeira mostra de saúde pública do município de Itacoatiara e promoveu campanhas de doação de presentes de Natal e cestas básicas.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar