acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Recursos Hídricos

GE e Sanasa transformam Campinas em case de sucesso no reuso de água

24/02/2015 | 13h00

A cidade de Campinas (SP) está crescendo rapidamente, tendo o desafio de fornecer o acesso a um saneamento adequado para toda a cidade e de superar os graves problemas de escassez de água da região. Neste cenário, a Sanasa (concessionária pública municipal de águas e esgotos), em parceria com consórcio formado entre GE e a CNO, construiu a Estação Produtora de Água de Reúso (EPAR) Capivari II, sendo a primeira planta de tratamento biológico de esgoto municipal com membranas (MBR) em larga escala na América Latina.

Em operação desde 2012, a EPAR é um exemplo de sucesso no tratamento do efluente gerado na região, hoje com a capacidade de tratar 360 L/s de vazão média, podendo atender a uma população de aproximadamente 180 mil pessoas.

A GE é a fornecedora do sistema MBR desta planta, que utiliza as membranas de ultrafiltração de fibras ocas submersas ZeeWeed 500D®  com porosidade nominal de  0,04 µm para realizar a separação dos sólidos suspensos e microrganismos, produzindo uma água segura com elevadíssima qualidade e alta confiabilidade, permitindo a Sanasa gerar receita com a disponibilização desta água tratada como água de reúso para clientes industriais e comerciais.

O sistema é composto pela associação de um reator biológico (formado por câmaras anaeróbia, anóxica e aeróbia para remoção de nutrientes) com estas membranas de ultrafiltração, o que não permite a passagem de bactérias, parasitas e outros microrganismos nocivos à saúde. A qualidade da água de reúso é tão boa que permite o seu reúso em várias aplicações industriais e comerciais, como por exemplo o recente entendimento entre Sanasa e o Aeroporto de Viracopos para o uso desta água em várias operações do aeroporto.

“A combinação de tecnologias avançadas de tratamento gera uma água com elevada qualidade, o que ajuda a reduzir o consumo de fontes naturais”, comenta Marcus Vallero, Engenheiro de Processos da GE. Ainda que já se beneficie com a água de reúso gerada, a Sanasa pretende avançar ainda mais. “A Sanasa solicitou um estudo para avaliar as tecnologias necessárias para potabilizar a água de reúso produzida na EPAR Capivari II, que produz uma água com 99% de remoção de poluentes em termos de DBO. A intenção da Sanasa é lançar essa água, depois de tratada conforme as exigências da Portaria 2914 do Ministério da Saúde, diretamente na rede de abastecimento”, complementa Arly de Lara Romêo, Diretor Presidente da Sanasa.



Fonte: Redação / Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar