acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Tecnologia e Inovação

GDF Suez tem projeto de energia por ondas do mar

17/10/2012 | 13h04

 

Além da construção da Usina de Jirau, no Rio Madeira, em Rondônia, e dos parques eólicos do Porto do Delta, no Piauí, e do Trairi, no Ceará, a GDF Suez desenvolve um protótipo inédito na América Latina. O projeto consiste em gerar energia elétrica a partir das ondas do mar, por meio de uma espécie de boia, que fica dentro da água, no Porto do Pecém, no Ceará.
A potência é de 100kW, e o investimento é de R$ 17 milhões, de acordo com o presidente da empresa no Brasil, Maurício Bähr. O empreendimento deve levar 36 meses para ficar pronto e resulta de uma parceria da empresa com o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), os Portos do Ceará e o governo do estado.
Outro negócio da Suez em andamento no país é a geração de energia elétrica a partir do sol, por meio de placas. Os locais onde o empreendimento será adotado ainda não foram definidos, mas serão oito lugares com condições climáticas diferentes, segundo Bärh. A operação ainda está na fase de assinatura de contrato, mas se sabe que o investimento é de R$ 56 milhões e o tempo de construção, de 36 meses. O projeto é uma parceria de 12 companhias do setor elétrico com a Universidade de Santa Catarina e a Saint-Gobain.

Além da construção da Usina de Jirau, no Rio Madeira, em Rondônia, e dos parques eólicos do Porto do Delta, no Piauí, e do Trairi, no Ceará, a GDF Suez desenvolve um protótipo inédito na América Latina. O projeto consiste em gerar energia elétrica a partir das ondas do mar, por meio de uma espécie de boia, que fica dentro da água, no Porto do Pecém, no Ceará.


A potência é de 100kW, e o investimento é de R$ 17 milhões, de acordo com o presidente da empresa no Brasil, Maurício Bähr. O empreendimento deve levar 36 meses para ficar pronto e resulta de uma parceria da empresa com o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), os Portos do Ceará e o governo do estado.


Outro negócio da Suez em andamento no país é a geração de energia elétrica a partir do sol, por meio de placas. Os locais onde o empreendimento será adotado ainda não foram definidos, mas serão oito lugares com condições climáticas diferentes, segundo Bärh. A operação ainda está na fase de assinatura de contrato, mas se sabe que o investimento é de R$ 56 milhões e o tempo de construção, de 36 meses. O projeto é uma parceria de 12 companhias do setor elétrico com a Universidade de Santa Catarina e a Saint-Gobain.



Fonte: Agência Estado
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar