acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Investimentos

Furnas negocia investimentos e intercâmbio tecnológico com empresa coreana

20/05/2016 | 15h20

Com o objetivo de firmar parceria para o desenvolvimento de negócios no Setor Elétrico Brasileiro e fomentar o intercâmbio tecnológico entre Brasil e Coreia da Sul, Furnas recebeu durante esta semana uma comitiva de executivos da Korea Electric Power Corporation (Kepco).

Além de participar de reuniões com o presidente de Furnas, Flavio Decat, e a diretoria da empresa, os coreanos conheceram as instalações do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel), no Rio de Janeiro; a Usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), e a subestação de Furnas responsável pela conversão da energia produzida pela hidrelétrica binacional de corrente alternada para corrente contínua.

“Esta visita é importante porque a Kepco quer se estabelecer no Brasil. Eles ainda não têm qualquer sociedade no país, e Furnas pode se tornar uma facilitadora e parceira de negócios. Temos muito a oferecer a eles, também, em conhecimento sobre a transmissão em ultra alta tensão. Podemos estabelecer uma troca de experiências”, afirmou Decat, que esteve na sede da Kepco em outubro de 2015, iniciando o relacionamento com a companhia.

De acordo com o vice-presidente da Kepco, Dongil Lee, a viagem de sua equipe ao Brasil visa preparar a vinda de membros da diretoria da empresa aos Jogos do Rio 2016, na comitiva da presidente sul coreana Park Geun-hye. Os coreanos propõem que a estruturação de uma eventual parceria com Furnas seja consolidada durante esta visita, agendada para agosto.

“A oportunidade que Furnas nos proporciona de conhecer detalhadamente o mercado de energia nacional mostrou que existe muito potencial para atuação conjunta. Vocês têm uma tradição na transmissão em corrente contínua de grandes blocos de energia por longas distâncias, como em Itaipu, e nós, além do capital para investir estamos desenvolvendo inovações tecnológicas nesta área. Nossos interesses são complementares e levarei esta visão otimista aos setores da Kepco responsáveis pelos estudos de viabilidade econômica e análise de riscos”, revelou Lee.

O diretor-geral do Cepel, Albert Geber Cordeiro de Melo, ressaltou a importância do estabelecimento de parcerias entre as empresas de energia brasileira e coreana. “Brasil e Coreia do Sul podem conversar de igual para igual. A delegação coreana reconheceu que aqui há oportunidades para o aporte de capital financeiro e tecnológico”, declarou.

Algumas das possibilidades de negócios entre Furnas e Kepco preveem a participação da companhia coreana em empreendimentos de transmissão de energia nas regiões Centro-Oeste e Sul do país e na implantação de parques eólicos na região Nordeste.

Durante as reuniões, os representantes da Kepco receberam informações sobre a estrutura, planejamento e governança do mercado de energia elétrica brasileiro. Dongil Lee, por sua vez, apresentou projetos da empresa na Ásia, como um anel de transmissão em corrente contínua interligando Coreia do Sul, China, Japão e Rússia; além de linhas de transmissão de + 500 kV, também em corrente contínua, na Coreia.

A Kepco atua na geração (com capacidade instalada de 97.289 MW), transmissão e distribuição de energia. A empresa tem 51% de suas ações controladas pelo governo sul coreano. Os ativos da companhia somam US$ 152 bilhões, e a receita anual é de US$ 53 bilhões. A companhia está presente em projetos de produção de energia na Arábia Saudita, Nigéria, Emirados Árabes, Níger, China, Austrália, Canadá e Indonésia.



Fonte: Assessoria/Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar