acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mercado

Fundos de investimentos aceleram negociações para participarem do mercado de petróleo

12/08/2011 | 16h31
A Petrobras acabou de aprovar seu Plano de Negócios 2011-2015 com investimentos totalizando US$ 224,7 bilhões (R$ 389 bilhões) direcionados para mais de 650 projetos. Desse total, a maior parte do investimento é voltada para o segmento de Exploração e Produção com foco no Pré-Sal. Diante deste anúncio e do cenário positivo da economia brasileira, os fundos de investimentos aceleram suas negociações para participarem do mercado.
 

O Escritório Jurídico Jardson Bezerra (EJJB), por exemplo, é credenciado de um Fundo de Investimento em Participações (FIP) e recebeu a missão de identificar e proceder com a aquisição parcial de empresas do setor. Para isso, criou uma área chamada Advocacia de Resultados, com uma equipe destinada a realizar um diagnóstico profissional, minucioso e preciso das empresas de todo Brasil que tenham real potencial de crescimento e que seja inovadora.
 
 
“Com o crescimento vigoroso na demanda de derivados e em consonância com a Lei Federal do Petróleo nº 9.478/1997 e as regras contratuais que instituiu a obrigatoriedade do Conteúdo Local que garante aos fornecedores brasileiros condições amplas e equânimes de concorrência na contratação de bens, sistemas e serviços nas atividades econômicas relacionadas à fase de exploração e nas etapas de desenvolvimento, os fundos de investimentos apressam suas negociações para participarem do mercado”, explica Jardson Bezerra, sócio fundador do EJJB.
 

De acordo com ele, as empresas do setor que já atendam a Petrobras e que precisem acelerar seu crescimento para conquistar novos contratos encontram no EJJB soluções jurídicas aliadas a conceitos econômicos, como Project Finance, Sociedade de Propósito Específico (SPE), reestruturação societária e Gestão Tributária. Entendemos o Pré-Sal como propulsor da Indústria brasileira. 
 

“Montamos as diretrizes para propiciar a capitalização de fornecedores de todos os elos da cadeia produtiva (E&P, Abastecimento, Gás e Energia, Distribuição, Petroquímica e Biocombustíveis) e sinalizamos com uma grande oportunidade para os empresários do segmento que estejam dentro do perfil”, afirma Bezerra.





Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar