acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Energia elétrica

Fundo de energia investe R$ 740 milhões

21/12/2004 | 00h00

Promessa é gerar 3.300 MW até 2006 de fontes alternativas

Com a promessa de proporcionar a geração de 3.300 MW de energia elétrica até o final de 2006 - a partir de fontes alternativas - o presidente Luiz Inácio Lula da Silva lançou ontem o Fundo Brasil Energia. O aporte inicial é de R$ 740 milhões - R$ 469 milhões dos fundos de pensão, R$ 181 milhões do BNDESPar, R$ 60 milhões do Banco do Brasil e R$ 30 milhões do Banco Pactual, gestor do fundo. O volume financeiro do fundo terá condições de alcançar R$ 1,2 bilhão. Dos 3.300 MW, 1.100 MW serão de fontes eólicas, projetos de biomassa e pequenas hidrelétricas.
Enquadrado no Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa), que prevê a instalação do projeto em 20 estados brasileiros, o fundo reunirá seis Fundos de Pensão - Petros (Petrobras), Funcef (Caixa), Banesprev (Banespa/Santander), Fapes (BNDES), Real Grandeza (Furnas) e Infaprev (Infaero), além do BNDES e do apoio técnico da Previ (Banco do Brasil).
Durante o lançamento do fundo, Lula afirmou que o Brasil não terá mais problemas de racionamento de energia.
- Temos um horizonte amplo e bom vento que sopra na direção do futuro. Essa imprevidência (o apagão) não se repetirá - afirmou.
Ainda de acordo com Lula, seria a realização de um "sonho" se os fundos investissem também na construção de casas populares.
Poderão ser contratados até 120 projetos voltados para o investimento em energia elétrica no contexto do Proinfa com duração de até 20 anos. Desse total, o fundo já examina a aplicação de recursos em 15 projetos já prontos que serão submetidos a um comitê de investimentos.
- O fundo era algo que vínhamos esperando de forma interessada e cuidadosa. Não existe expansão em infra-estrutura sem financiamento. E o melhor, estamos gerando a chamada energia limpa - afirmou a ministra das Minas e Energia, Dilma Roussef.



Fonte: Jornal do Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar