acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Rio Pipeline

Fórum de Oportunidades reúne países que mais investirão em suas redes de dutos

13/10/2005 | 00h00

O Fórum de Oportunidades de Negócios na Área de Dutos, que acontetecerá durante a Rio Pipeline 2005, reunirá os nove países que anunciaram os maiores investimentos em suas redes de dutos nos próximos cinco anos. O Brasil é o quarto colocado na lista, com a previsão de investir US$ 6 bilhões  para a ampliação da malha nacional em 5 mil km, entre 2005 e 2010.

O diretor da área de Dutos e Terminais da Transpetro, Marcelino Guedes Gomes, que também é membro do Comitê Organizador da Rio Pipeline, caracteriza o programa atual da ampliação da malha como o terceiro "boom" da construção de dutos no Brasil. "Os momentos de maiores investimentos até então foram nos anos 70, junto com a construção das refinarias, e depois no período entre 1985 e 1995, com a construção do poliduto da Petrobras e o Gasbol", destaca.

Os altos investimentos em dutos estão justificados por uma série de tendências de transporte, segundo destaca o executivo: "Haverá a construção de gasodutos porque o gás vai entrar mais forte na matriz energética, assim como também será necessária a construção de dutos de álcool para o escoamento do etanol para exportação. O aumento da produção de petróleo impõe a necessidade de ampliação e construção de dutos de petróleo e de produtos, para derivados", prevê.

A Rio Pipeline ocorrerá durante os dias 17, 18 e 19 de outubro, no Riocentro. O Fórum de Oportunidades será realizado no dia 18/10 e os países estarão apresentando seus programas de expansão de rede de dutos.

Entre os nove maiores investidores na expansão de suas redes de dutos, destaca-se a China, com o maior programa do mundo e investimentos de US$ 15 bilhões em cinco anos. O segundo maior programa é o da Rússia, com investimentos de US$ 9 bilhões e o terceiro é o da Índia, que pretende investir US$ 7 bilhões em dutos. Além destes e do Brasil, outros grandes projetos de dutos são os do Canadá, Estados Unidos, México, Venezuela, Colômbia e Argentina.

As expectativas dos organizadores da Rio Pipeline são de que o evento atraia 3 mil visitantes. Segundo Guedes e Glauco Legatti, coordenador da comissão de dutos do Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP) e também membro do Comitê Organizador do evento, o Rio Pipeline têm se tornado cada vez maior e já se consolida como um dos principais eventos do setor na área de dutos. O objetivo é de que na próxima edição a Rio Pipeline já seja o principal acontecimento mundial no setor.



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar