acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Plano de Negócios 2015-2019

Firjan: Plano da Petrobras é realista, mas gera preocupações para a indústria

30/06/2015 | 10h03
Firjan: Plano da Petrobras é realista, mas gera preocupações para a indústria
Agência Petrobras Agência Petrobras

O Plano de Negócios e Gestão (PNG) da Petrobras 2015-2019, divulgado hoje, sinaliza um cenário realista, porém preocupante. A concentração da atividade exploratória nos Programas Exploratórios Mínimos de cada bloco traz um alerta para o mercado ao não apontar investimentos em novas Rodadas de Licitação. Isso significa que a Petrobras está considerando, dada a atual regulamentação, a não realização de leilões do pré-sal no médio prazo (cinco anos), o que impediria o investimento de outras operadoras.

O Sistema Firjan tem reforçado a necessidade de revisão da legislação que traz para a Petrobras a obrigatoriedade de participação mínima na exploração dos campos do pré-sal, apoiando o projeto de lei em trâmite no Senado que trata do assunto.

O PNG fez ainda a revisão da curva de produção de óleo e líquidos de gás natural (LNG) no Brasil. Com metas mais próximas à sua atual capacidade produtiva, essa curva foi reduzida em 1,4 milhões de barris por dia (bpd) no horizonte 2020, representando a diminuição em um terço da produção anteriormente estimada, o que, somado à previsão de não haver novos leilões, traz dúvidas quanto à capacidade de atendimento ao crescimento da demanda interna.

A atualização do PNG trouxe um cenário de redução dos investimentos já esperado pelo mercado. O destaque negativo são os cortes nas obras do Comperj, importante ativo no estado do Rio de Janeiro, para valores potencialmente menores do que o necessário para a conclusão total do projeto.

A expectativa de priorização dos investimentos em Exploração e Produção foi confirmada, e a Petrobras também reforça sua posição como importante player do pré-sal, ao priorizar novos sistemas de produção no Brasil, que representam mais de 40% do total do Plano.



Fonte: Redação / Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar