acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Lançamento

Firjan lança anuário de petróleo para facilitar decisão de investimento no setor

06/07/2016 | 12h07
Firjan lança anuário de petróleo para facilitar decisão de investimento no setor
Divulgação/Karine Fragoso Divulgação/Karine Fragoso

Com o objetivo de traduzir para empresários e instituições o que o Rio de Janeiro tem a oferecer em termos de dados na cadeia de valor do petróleo, a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) lançou ontem (5) o primeiro Anuário da Indústria de Petróleo no estado.

A gerente de Petróleo, Gás e Naval do Sistema Firjan, Karine Fragoso (foto), informou que os números, “como dados históricos, também revelam possibilidades de planejar o futuro”. Segundo Karine, o anuário mostra para possíveis investidores o que significa o mercado de petróleo no estado, com base em dados oficiais da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

“O que a gente fez foi agregar valor a esses números, por meio de parcerias com a própria ANP, Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP) e governo fluminense, que fizeram as análises técnicas sobre desses dados”, disse a gerente da Firjan.

Os dados internacionais foram tirados de publicações da Agência de Informação sobre Energia dos Estados Unidos (EIA, do nome em inglês) e da companhia internacional British Petroleum (BP).

O anuário inclui um mapa apresentando o Rio de Janeiro em termos de áreas concedidas de infraestrutura instalada no chamado onshore (produção em terra) e no offshore (produção em alto mar). A publicação revela que, em um cenário de crise, como o que vivem o país e o estado, “é recomendável que a disponibilização de informações seja valorizada como forma de embasar a escolha das atividades a serem desenvolvidas, sejam elas no âmbito das organizações, dos governos ou das empresas”.

A ideia, acrescentou Karine, é explorar melhor os números publicados pela ANP e dar uma visão mais completa das oportunidades no estado, de modo que investidores e empresas possam tomar a decisão de investir no setor no Rio de Janeiro, pautar suas decisões estratégicas “e o que eles podem construir para o planejamento de suas empresas”.

Na quinta-feira (7), o anuário será lançado em Macaé, no norte fluminense, que terá também um recorte diferenciado dedicado ao município, onde está situada parte da Bacia de Campos.



Fonte: Agência Brasil/Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar