acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Meio ambiente

Firjan entrega prêmio a empresas que se destacam em gestão ambiental

06/06/2017 | 14h04
Firjan entrega prêmio a empresas que se destacam em gestão ambiental
Vinícius Magalhães, Firjan Vinícius Magalhães, Firjan

O Sistema FIRJAN premiou, nesta terça-feira, 6 de junho, empresas fluminenses que se destacam na gestão ambiental e no desenvolvimento sustentável. A 5ª edição do Prêmio FIRJAN de Ação Ambiental foi entregue às empresas Águas do Imperador, Cedae, CEG, Grupo Action Shop e Nova A3. Além disso, a Caíques, a Enel e a Thyssenkrupp CSA receberam menções honrosas. A ideia da Federação é reconhecer o empenho do setor produtivo na busca por soluções criativas e eficazes que vão além das obrigações legais ligadas ao meio ambiente. A cerimônia foi realizada na sede da FIRJAN, no Centro do Rio.

O presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, apontou que empresas que investem em ações ambientais se destacam no mercado: “Inserir a variável ambiental no pilar dos negócios não é tarefa simples. Essas são instituições resilientes e que enxergam a sustentabilidade como ponto estratégico para o desenvolvimento de seus negócios. Todos os concorrentes ao prêmio demonstram seu comprometimento com a antecipação aos problemas, com a busca de soluções efetivas e com o foco na superação de obstáculos”.

O Grupo Action Shop, que possui uma Estação de Tratamento de Efluente Sanitário (ETE) em Cachoeiras de Macacu, ganhou o prêmio na categoria “Gestão de Água e Efluentes” por seu projeto de reutilização de água tratada para irrigação de fruteiras, realizado em parceria com produtores da cidade. Além de reduzir a quantidade de água extraída de mananciais, promover a recarga do lençol freático e desenvolver a agricultura local, a iniciativa permite uma economia anual de mais de R$ 118 mil com água para irrigação e fertilizantes das frutas.

Vencedora na categoria “Gestão de gases de efeito estufa e eficiência energética”, a CEG desenvolveu uma série de ações que evitaram a emissão de mais de 380 mil toneladas de CO2 e sequestraram mais de 6 mil toneladas de CO2. Os resultados foram alcançados através de programas de controle de emissões fugitivas e controle de emissões da frota, entre outros.

A Cedae foi premiada na categoria “Gestão de resíduos sólidos” por reciclar mais de 300 toneladas de resíduos, produzir mais de 800 mil mudas de 200 espécies da Mata Atlântica com lodo oriundo do tratamento de efluentes e resíduo do setor de mineração, com economia de mais de 2 milhões de reais. O trabalho foi realizado na cidade do Rio de Janeiro por presos em processo de ressocialização.

Já a empresa Águas do Imperador, de Petrópolis, ganhou o prêmio na categoria “Relação com públicos de interesse” pela implantação de 10 biossistemas em periferias da cidade, projeto de saneamento ambiental de tratamento biológico de dejetos humanos a partir da reciclagem de nutrientes e da produção de biogás. Feitos em parceria com a ONG O Instituto Ambiental, os biodigestores são produzidos com milhares de pneus e garrafas PET; não há cobrança de tarifa pelo tratamento e o biogás gerado é utilizado como fonte de energia em creches e por moradores da própria comunidade.

Na categoria “Biodiversidade e serviços ecossistêmicos”, a empresa Nova A3, de Areal, foi premiada pela criação de um kit com luvas plásticas descartáveis e folheto informativo, feitos com polietileno verde e eucalipto reflorestado e com impressão em tinta à base de água. Com o novo produto, a empresa consegue eliminar da atmosfera 4,61 toneladas de carbono para cada tonelada de plástico verde produzido. Ao produzir 200 mil toneladas de plástico verde, por exemplo, remove o equivalente a 1/4 da frota de carros do estado do Rio.

Menção Honrosa

A Caíques, empresa de São Pedro da Serra (Nova Friburgo/RJ), recebeu menção honrosa pela produção artesanal de solas de sapatos com sobras de pneus de aviões. Com foco na economia circular e na economia criativa, mensalmente, a empresa produz de 350 a 400 pares de calçados a partir da reutilização de 250kg de pneus.

Também ganhou menção honrosa a Thyssenkrupp CSA pela utilização de tecnologias que permitem a produção de coque com menor impacto ambiental local, tornam a empresa autossuficiente em energia elétrica e permitem o fornecimento de energia para operação de terceiros e venda para o sistema interligado nacional. O projeto evitou a emissão de mais de 470 mil toneladas de CO2 equivalente, além de evitar a perda de mais de 1 milhão de KWh.

A Enel, instalada em Niterói, recebeu menção honrosa pelo projeto que promove a troca de resíduos recicláveis por bônus na conta de energia elétrica da distribuidora. O “Ecoenel” já recolheu mais de 6.600 toneladas de resíduos recicláveis, promoveu a economia de 28 milhões de KWh de energia e evitou mais de 16 mil toneladas de CO2 na atmosfera, além de ter concedido R$1,2 milhões em bônus para os clientes.

Prêmio em números

De 2013 a 2016, o Prêmio FIRJAN de Ação Ambiental já recebeu 195 projetos. Somados, eles somam 11 mil toneladas de resíduos evitados, o suficiente para encher quase duas piscinas olímpicas; R$ 251,6 milhões em investimentos; redução de 89,2 billhões de litros no consumo de água, o equivalente a 23 mil piscinas olímpicas; 438 mil toneladas de resíduos reciclados, o suficiente para encher 28 mil Maracanãs; 9,3 milhões de energia economizada, o equivalente ao consumo de energia da indústria do estado do Rio em 2014. As inscrições para a próxima edição do prêmio serão abertas em novembro de 2017. Mais informações podem ser obtidas pelo www.firjan.com.br/acaoambiental.

 



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar