acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Política

Firjan apoia Programa de Investimentos em Logística do governo federal

16/08/2012 | 10h19

 

O Programa de Investimentos em Logística, anunciado na quarta-feira (15) pelo governo federal, foi considerado “muito bem-vindo” pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Eduardo Eugenio Gouvea Vieira. O programa prevê a concessão de 7,5 mil quilômetros de rodovias e 10 mil quilômetros de ferrovias, com investimentos que totalizarão R$ 133 bilhões, nos próximos 25 anos.
“A questão de logística é uma carência que, todos sabemos, o Brasil tinha. E o anúncio mostra que o governo está muito preocupado, especificamente, com ferrovia”, disse à "Agência Brasil" Gouvea Vieira. “O Brasil precisa de ferrovias, em função do seu tamanho”, completou.
Ele comemorou o fato de estarem sendo anunciados troncos ferroviários importantes para o estado do Rio, que facilitarão o deslocamento de mercadorias oriundas não só de São Paulo, mas do Centro-Oeste e das províncias de minério de Minas Gerais para o Porto do Rio de Janeiro, e também ligando Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, passando por Campos, no Norte fluminense, até Vitória (ES).
“Então, nós temos aí a ligação com São Paulo, com o Centro-Oeste, o Sul do Brasil e com o Norte. Isso sedimenta o Rio de Janeiro como um hub logístico do Brasil [centro de distribuição]. Isso é muito importante para o Rio”.
Na área de rodovias, o presidente da Firjan destacou o anúncio da duplicação da BR-116, que vai para a Região Norte, e da BR-040. As obras facilitarão o escoamento de produtos, via rodoviária, para o interior do país, até Brasília.
Gouvea Vieira lembrou, entretanto, que o “o governo não pode esquecer das concessões antigas, que precisam melhorar”. No estado do Rio, destacou a necessidade de duplicação da Via Dutra, na Serra das Araras, e da Rio-Petrópolis. “As concessionárias precisam fazer isso. Está no contrato”, cobrou.
O presidente da Firjan disse ainda que todas as obras anunciadas significam diminuição de custos para a população. “O empresário quer continuar suas vendas, concorrer bem em um volume maior. E esse volume maior de mercadorias só vem quando os custos estão mais adequados”. Ele destacou que a questão de logística confere maior competitividade para a indústria brasileira. “Nós podemos exportar mais, ter maior renda e, em consequência, mais emprego”.
Gouvea Vieira acrescentou que as medidas anunciadas pelo governo reforçam a necessidade de redução dos custos da energia elétrica e a extensão do funcionamento dos portos para um regime de 24 horas. Os dois temas são defendidos pela Firjan. “Esses fatores todos, juntos, trazem os custos e, portanto, os preços das mercadorias, mais baixos para a população”.

O Programa de Investimentos em Logística, anunciado na quarta-feira (15) pelo governo federal, foi considerado “muito bem-vindo” pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Eduardo Eugenio Gouvea Vieira. O programa prevê a concessão de 7,5 mil quilômetros de rodovias e 10 mil quilômetros de ferrovias, com investimentos que totalizarão R$ 133 bilhões, nos próximos 25 anos.


“A questão de logística é uma carência que, todos sabemos, o Brasil tinha. E o anúncio mostra que o governo está muito preocupado, especificamente, com ferrovia”, disse à "Agência Brasil" Gouvea Vieira. “O Brasil precisa de ferrovias, em função do seu tamanho”, completou.


Ele comemorou o fato de estarem sendo anunciados troncos ferroviários importantes para o estado do Rio, que facilitarão o deslocamento de mercadorias oriundas não só de São Paulo, mas do Centro-Oeste e das províncias de minério de Minas Gerais para o Porto do Rio de Janeiro, e também ligando Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, passando por Campos, no Norte fluminense, até Vitória (ES).


“Então, nós temos aí a ligação com São Paulo, com o Centro-Oeste, o Sul do Brasil e com o Norte. Isso sedimenta o Rio de Janeiro como um hub logístico do Brasil [centro de distribuição]. Isso é muito importante para o Rio”.


Na área de rodovias, o presidente da Firjan destacou o anúncio da duplicação da BR-116, que vai para a Região Norte, e da BR-040. As obras facilitarão o escoamento de produtos, via rodoviária, para o interior do país, até Brasília.


Gouvea Vieira lembrou, entretanto, que o “o governo não pode esquecer das concessões antigas, que precisam melhorar”. No estado do Rio, destacou a necessidade de duplicação da Via Dutra, na Serra das Araras, e da Rio-Petrópolis. “As concessionárias precisam fazer isso. Está no contrato”, cobrou.


O presidente da Firjan disse ainda que todas as obras anunciadas significam diminuição de custos para a população. “O empresário quer continuar suas vendas, concorrer bem em um volume maior. E esse volume maior de mercadorias só vem quando os custos estão mais adequados”. Ele destacou que a questão de logística confere maior competitividade para a indústria brasileira. “Nós podemos exportar mais, ter maior renda e, em consequência, mais emprego”.


Gouvea Vieira acrescentou que as medidas anunciadas pelo governo reforçam a necessidade de redução dos custos da energia elétrica e a extensão do funcionamento dos portos para um regime de 24 horas. Os dois temas são defendidos pela Firjan. “Esses fatores todos, juntos, trazem os custos e, portanto, os preços das mercadorias, mais baixos para a população”.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar