acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mercado

Financiamento a fornecedores da Petrobras soma R$ 327mi

25/08/2011 | 09h23
Ao apresentar aos empresários paulistas o programa de financiamento a fornecedores da Petrobrás, Progredir, o gerente Executivo de Finanças da estatal, Gustavo Cardim, disse que 56 contratos de financiamento já foram fechados com fornecedores desde junho até hoje, representando R$ 327 milhões. O executivo participa neste momento de evento em São Paulo para apresentação do programa, que conta com a presença do diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Petrobrás, Almir Barbassa.
 

Em evento realizado pelo grupo Estado na semana passada, o presidente da Petrobrás, José Sérgio Gabrielli, afirmou que os fornecedores da empresa estão conseguindo descontos de até 40% nos juros cobrados pelos bancos nos empréstimos, em razão do Progredir.
 
 

A redução nos juros ocorre porque o contrato do fornecedor com a Petrobrás é dado ao banco como garantia no pedido de empréstimo. O banco tem ainda acesso ao cadastro da petroleira com os dados e uma série de informações dos fornecedores. Com mais informações e a garantia do contrato, os fornecedores estão conseguindo baixar os custos de captação.

O Progredir foi lançado no começo de junho. Os bancos participantes do programa são Banco do Brasil, Bradesco, Santander, HSBC, Caixa Econômica Federal e Itaú Unibanco.
 

Produção estável
 

A produção de petróleo e gás natural da Petrobrás no Brasil e no exterior em julho foi de 2,567 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed. O resultado representa estabilidade na comparação com o mesmo mês do ano passado e queda de 2,78% ante o mês anterior. Em junho, o total de produção no Brasil e no exterior havia sido de 2,641 milhões de barris.
 
 
Na operação no Brasil, a produção de petróleo e gás em julho teve queda de 3,5% contra junho, para 2,325 milhões de boed. Somente em óleo, a queda foi de 3,8% ante o mês anterior, para 1,968 milhão de barris por dia. De acordo com a empresa, o que motivou essa retração foi o programa de manutenções operacionais em plataformas do campo de Marlim (P-20, P-35 e P-37), Albacora Leste (P-50), Parque das Baleias (FPSO Capixaba), e unidades da corrente de Cabiúnas.
 

Conforme o relatório, a produção média de gás natural no Brasil, excluindo o volume liquefeito, ficou estável também na comparação com junho, atingindo 56,7 milhões de metros cúbicos por dia em julho, número 8% maior ante o mesmo mês de 2010.


Fonte: Agência Estado
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar