acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Febraban estima crescimento de 2,4% no PIB este ano

13/09/2013 | 09h44

 

Febraban estima crescimento de 2,4% no PIB este ano
A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) estima que o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) deverá crescer 2,4% este ano, motivado, principalmente, pelo setor agropecuário, de acordo com a pesquisa Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado, concluída na última terça-feira (10). Uma previsão mais otimista que os 2,2% estimados na pesquisa de julho.
A pesquisa da Febraban mostra também que o crédito segue em bom ritmo, e deve chegar ao final do ano com crescimento em torno de 15%, além de o setor projetar recuo da taxa de inadimplência. Os banqueiros esperam altas de 18% no crédito direcionado e de 12,9% nos créditos com recursos livres.
De acordo com a Febraban, a taxa de inadimplência deve chegar ao fim do ano beirando 5%, posição um pouco melhor que os 5,3% calculados no levantamento anterior, e mais favorável ainda em relação aos 5,8% de 2012. O setor espera que a taxa de inadimplência se mantenha no nível de 5% no ano que vem.
Em relação ao crédito com recursos livres, vale observar a expectativa quanto a um desempenho mais uniforme em comparação a 2012, com ligeira acomodação no segmento de pessoa jurídica (+14,4%) e aumento para pessoa física (+12%). Neste caso, em decorrência da recuperação observada no financiamento de veículos, após estagnação em 2012.
Quanto à inflação anual, a pesquisa aponta ligeira alta (de 5,8% para 5,9%) no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2013. Os analistas financeiros também preveem ajuste total maior para a taxa de juros básicos (Selic) em 9,75% ainda este ano, e 96,3% dos consultados acreditam em nova elevação, dos atuais 9% para 9,50% ao ano, na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), nos dias 8 e 9 de outubro.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) estima que o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) deverá crescer 2,4% este ano, motivado, principalmente, pelo setor agropecuário, de acordo com a pesquisa Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado, concluída na última terça-feira (10). Uma previsão mais otimista que os 2,2% estimados na pesquisa de julho.


A pesquisa da Febraban mostra também que o crédito segue em bom ritmo, e deve chegar ao final do ano com crescimento em torno de 15%, além de o setor projetar recuo da taxa de inadimplência. Os banqueiros esperam altas de 18% no crédito direcionado e de 12,9% nos créditos com recursos livres.


De acordo com a Febraban, a taxa de inadimplência deve chegar ao fim do ano beirando 5%, posição um pouco melhor que os 5,3% calculados no levantamento anterior, e mais favorável ainda em relação aos 5,8% de 2012. O setor espera que a taxa de inadimplência se mantenha no nível de 5% no ano que vem.


Em relação ao crédito com recursos livres, vale observar a expectativa quanto a um desempenho mais uniforme em comparação a 2012, com ligeira acomodação no segmento de pessoa jurídica (+14,4%) e aumento para pessoa física (+12%). Neste caso, em decorrência da recuperação observada no financiamento de veículos, após estagnação em 2012.


Quanto à inflação anual, a pesquisa aponta ligeira alta (de 5,8% para 5,9%) no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2013. Os analistas financeiros também preveem ajuste total maior para a taxa de juros básicos (Selic) em 9,75% ainda este ano, e 96,3% dos consultados acreditam em nova elevação, dos atuais 9% para 9,50% ao ano, na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), nos dias 8 e 9 de outubro.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar