acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
PD&I

Fapesp reúne 160 empreendedores para tirar dúvidas sobre o PIPE

05/10/2017 | 08h45

Cerca de 160 empreendedores, interessados em apresentar propostas ao 4º ciclo de 2017 do Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), reuniram-se na sede da Fapesp, em 27 de setembro, para esclarecer dúvidas sobre procedimentos e regras de submissão.

Esses encontros, denominados Diálogos sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa, antecedem a data de encerramento de cada um dos quatro ciclos anuais do Programa. Nesses eventos, os candidatos ao PIPE também têm oportunidade de conhecer a experiência bem-sucedida de uma empresa que, apoiada pela Fundação, tem um produto inovador no mercado.

Os Diálogos são promovidos pela Fapesp em parceria com o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), o Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo (Simpi) e a Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei).

Na reunião que antecedeu o encerramento do prazo de submissão de propostas ao 4º ciclo 2017 do PIPE, em 30 de outubro, a convidada foi a Inprenha Biotecnologia, de Jaboticabal. Fundada em 2008, a empresa de base tecnológica e inovação para o setor de reprodução animal tem linha de produtos para grandes e pequenos animais.

“Nossa principal inovação é uma molécula recombinante aplicada no útero da fêmea, o que aumenta as chances de prenhez. Em algumas raças, alcançamos até 10 pontos percentuais a mais de prenhez: de cada 100 vacas nascem 10 bezerros, nove a mais que o normal”, disse Marcelo Roncoletta, diretor de produção e responsável técnico da empresa. O produto foi desenvolvido em parceria com a Universidade de São Paulo (USP).

A tecnologia tem patente depositada nos Estados Unidos, Rússia e África do Sul e em análise na China, Europa e Índia. As perspectivas de mercado para a nova tecnologia são promissoras. “Estamos falando de um mercado global de 312 milhões de dose por ano, sendo 12 milhões no Brasil. Temos espaço para crescer, notadamente no Brasil, onde só 8% do gado de corte é inseminado”, disse Roncoletta.

A Inprenha contabiliza mais de 25 mil testes de inseminação artificial, mas ainda enfrenta entraves regulatórios para colocar o produto no mercado. “Temos que nos adaptar a normas antigas”, disse Roncoletta. Enquanto aguarda autorização para a comercialização da tecnologia, a empresa vende produtos que não precisam de registros no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Em 2014, a empresa recebeu aporte de investimentos da SP Ventures – gestora do Fundo Inovação Paulista, que tem entre seus apoiadores a FAPESP, o Sebrae-SP, a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Banco de Desenvolvimento da América Latina. Atua de forma cooperada e coordenada com outras empresas e instituições públicas para conciliar os investimentos em pesquisa e desenvolvimento e a rotina empresarial.

Saiba mais sobre a Inprenha em: http://pesquisaparainovacao.fapesp.br/produto_aumenta_taxa_de_prenhez_e_numero_de_crias_em_bovinos/282.

Propostas para o PIPE

A Fapesp reservou, para o 4º Ciclo de Análise de 2017 do PIPE, até R$ 15 milhões para atendimento às propostas selecionadas. O prazo final para submissão de projetos pelo SAGe termina no dia 30 de outubro de 2017.

As propostas de financiamento devem conter projetos de pesquisa que possam ser desenvolvidos em duas etapas: 1) demonstração da viabilidade tecnológica de produto ou processo, com duração máxima de nove meses e recursos de até R$ 200 mil; 2) desenvolvimento do produto ou processo inovador, com duração máxima de 24 meses e recursos de até R$ 1 milhão.

Quando os proponentes já tiverem realizado atividades tecnológicas que demonstrem a viabilidade do projeto podem submeter propostas diretamente à Fase 2.

Podem apresentar propostas pesquisadores vinculados a empresas de pequeno porte (com até 250 empregados) com unidade de pesquisa e desenvolvimento no Estado de São Paulo.

As normas para submissão de propostas estão disponíveis em: www.fapesp.br/pipe/normas.

A FAPESP divulgará o resultado enviando a cada proponente os pareceres técnicos dos avaliadores. Os pareceres podem ser úteis para o aperfeiçoamento da proposta, seja ela aprovada ou não. Em caso de não aprovação, o proponente poderá aperfeiçoar a proposta, corrigindo as falhas apontadas, e submeter nova solicitação em edital subsequente.

Mais informações sobre a chamada: www.fapesp.br/pipe/chamada-4-2017.

 



Fonte: Redação/Assessoria Fapesp
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar