acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Oportunidade

Fapesp inicia o 6º Treinamento em Empreendedorismo de Alta Tecnologia

15/03/2018 | 08h15

A Fapesp iniciou, em 13 de março, o 6º Treinamento PIPE em Empreendedorismo de Alta Tecnologia, do qual participam 21 startups com projetos aprovados na Fase 1 do Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), de validação de uma ideia inovadora. Outras três edições do programa estão previstas para este ano, beneficiando um total de 84 empresas. Desde a primeira edição, em 2015, foram treinados empreendedores de 105 startups.

As empresas participantes desta edição têm até o dia 4 de maio para testar a consistência de seu projeto e alinhar seu plano de negócio às expectativas de potenciais clientes. Ao longo de oito semanas, empresários e pesquisadores das 21 empresas testarão a consistência de seu plano de negócios ante as expectativas do mercado.

O objetivo do treinamento é alinhar ideia inovadora às expectativas do cliente, reduzir risco de fracassos e aumentar as chances de sucesso do projeto.

“No caso de insucesso, a metodologia permite que se limite o tempo e o investimento despendidos antes de a empresa abandonar o negócio”, explicou Flávio Grynszpan, membro da Coordenação da Área de Pesquisa para Inovação da Fapesp e um dos coordenadores do Programa, aos participantes do treinamento.

O treinamento tem como base o programa I-Corps, concebido por Steve Blank, referência mundial nas abordagens Lean Startup e Customer Development, e adotado pela National Science Foundation (NSF) e National Institute of Health (NIH), entre outras agências federais norte-americanas. “O programa tem como alvo a transferência de resultados de pesquisa para o setor produtivo por meio de startup”, disse Grynszpan.

Alinhar projetos com as demandas do mercado exige “foco no cliente”, segundo Grynszpan. Para tanto, a metodologia prevê que os participantes do treinamento realizem, no mínimo, uma centena de entrevistas com potenciais clientes.

“Nas entrevistas, a ideia não é vender a solução ao cliente, mas melhorar a proposta de valor em seu plano de negócio. O esforço é pelo casamento do produto com o mercado”, explicou Hélio Graciosa, que também integra a coordenação do treinamento.

Cada empresa participante do treinamento forma uma equipe com dois representantes, orientada por um mentor e um comentor indicados pela FAPESP e capacitados na metodologia. Mentores e comentores são empresários com experiência de negócios e conhecimento do mercado, que acompanham e orientam as equipes participantes do Programa – sem qualquer custo para a Fundação.

O PIPE Empreendedor é coordenado por Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP, tendo Grynszpan, Marcelo Nakagawa e Hélio Marcos Machado Graciosa como adjuntos.

Mais informações: www.fapesp.br/pipe/empreendedor.



Fonte: Redação/Assessoria Fapesp
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar