acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Perfil

Fantini é funcionário de carreira da Petrobras

13/04/2005 | 00h00

O engenheiro químico José Fantini, de 66 anos, indicado pelo presidente Luiz Inácio da Silva para assumir a direção-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), em substituição ao embaixador Sebastião do Rêgo Barros, é formado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e trabalhou na Petrobras até novembro de 1996, quando se aposentou. Antigo defensor do monopólio estatal do petróleo, tem curriculum de funcionário público exemplar.
Fez carreira no grupo Petrobras, onde presidiu a BR Distribuidora, cargo que exerceu cumulativamente ao de diretor da estatal responsável pelas áreas industrial e refino e de transportes. Trabalhou nas refinarias Duque de Caxias (Reduc), na Gabriel Passos (MG) e foi superintendente da refinaria de Manaus. Também assumiu a superintendência do Serviço de Planejamento Corporativo da Petrobras, dentre outros cargos gerenciais que ocupou na estatal petrolífera.
Aposentado, o engenheiro optou pela vida acadêmica. Tornou-se assessor da Coordenadoria de Programas de pós-graduação de Engenharia (Coppe), da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Fantini sempre esteve muito próximo do atual secretário executivo do Ministério, Maurício Tolmasquim, e do ex-presidente da Eletrobrás, Luiz Pinguelli Rosa. Em entrevista recente, ele disse não acreditar que essa "amizade acadêmica" tenha pesado na indicação de seu nome pelo Ministério das Minas e Energia (MME) para titular da ANP.
A amizade com Pinguelli e Tolmasquim ganhou força no tempo em que Fantini trabalhou na Petrobras e se estreitou ainda mais nos últimos três anos, quando o engenheiro começou a assessorar a pós-graduação da Coppe.



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar