acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Família Klien deixa conselho da Santos Brasil

22/02/2013 | 12h31

 

Ex-presidente do Banco Central, o economista Carlos Langoni será o novo presidente do conselho de administração da Santos Brasil, a maior operadora de contêineres do país. Langoni foi indicado para o conselho pelo grupo Multi STS, sócio do grupo Opportunity na companhia. O Multi STS indicou também para o conselho o advogado Marcelo Trindade, ex-presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
As duas indicações foram comunicadas nesta sexta-feira (22) à CVM.
A família Klien, dona do Multi STS, decidiu se retirar do conselho de administração por causa do litígio, que já dura três anos, com os donos do Opportunity, Daniel Dantas e Dório Ferman. O litígio envolve o uso de cláusula de direito de compra, prevista no acordo de acionistas.
Por essa cláusula, um acionista tem o direito de comprar a participação do outro controlador do negócio ou de vender a sua própria parte. Esse acordo tem o objetivo de deixar apenas um dos sócios na empresa, em caso de desentendimento, e estabelece que, uma vez acionado, os dois lados têm até 180 dias para apresentar, em envelope lacrado, um preço pela ação que pretendem vender ou comprar. A família Klien não deseja mais ser sócia do Opportunity e, por isso, acionou a cláusula do acordo.
“Em resposta à demanda deste jornal, informamos que o grupo MultiSTS se encontra desde fevereiro de 2010 em litígio para desfazimento da relação societária com o outro acionista controlador da Santos Brasil, o grupo Opportunity. O litígio já se estende por três processos de arbitragem”, informaram, por meio de nota, Richard e Andreas Klien. Ambos estão saindo do conselho e cedendo seus lugares a dois profissionais de renome no mercado.
“Em benefício de uma saída negociada, tomamos a decisão de nos afastar do conselho de administração e indicamos para as posições no conselho profissionais reconhecidos como referência em seus campos de atuação: o economista Carlos Langoni e o advogado Marcelo Trindade”, diz a nota.
Pelas regras de rodízio que regem o conselho da Santos Brasil, cabe à família Klien indicar, neste momento, o novo presidente. Já está decidido, segundo apurou o 'Valor PRO', o serviço de notícias em tempo real do 'Valor', que o escolhido será Carlos Langoni, que presidiu o Banco Central nos anos 80 e hoje é consultor privado. Ele deve assumir o cargo em reunião do conselho prevista para o dia 18 de abril.
A Santos Brasil é uma empresa de capital aberto, listada no nível 2 de governança corporativa da BM&FBovespa. A companhia opera três terminais de contêineres: Tecon Santos, no Guarujá (SP); Tecon Imbituba, em Imbituba (SC); e Tecon Vila do Conde, em Barcarena (PA). Além disso, administra um terminal de exportação de veículos (TEV) no Porto de Santos.

Ex-presidente do Banco Central, o economista Carlos Langoni será o novo presidente do conselho de administração da Santos Brasil, a maior operadora de contêineres do país. Langoni foi indicado para o conselho pelo grupo Multi STS, sócio do grupo Opportunity na companhia. O Multi STS indicou também para o conselho o advogado Marcelo Trindade, ex-presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).


As duas indicações foram comunicadas nesta sexta-feira (22) à CVM.


A família Klien, dona do Multi STS, decidiu se retirar do conselho de administração por causa do litígio, que já dura três anos, com os donos do Opportunity, Daniel Dantas e Dório Ferman. O litígio envolve o uso de cláusula de direito de compra, prevista no acordo de acionistas.


Por essa cláusula, um acionista tem o direito de comprar a participação do outro controlador do negócio ou de vender a sua própria parte. Esse acordo tem o objetivo de deixar apenas um dos sócios na empresa, em caso de desentendimento, e estabelece que, uma vez acionado, os dois lados têm até 180 dias para apresentar, em envelope lacrado, um preço pela ação que pretendem vender ou comprar. A família Klien não deseja mais ser sócia do Opportunity e, por isso, acionou a cláusula do acordo.


“Em resposta à demanda deste jornal, informamos que o grupo MultiSTS se encontra desde fevereiro de 2010 em litígio para desfazimento da relação societária com o outro acionista controlador da Santos Brasil, o grupo Opportunity. O litígio já se estende por três processos de arbitragem”, informaram, por meio de nota, Richard e Andreas Klien. Ambos estão saindo do conselho e cedendo seus lugares a dois profissionais de renome no mercado.


“Em benefício de uma saída negociada, tomamos a decisão de nos afastar do conselho de administração e indicamos para as posições no conselho profissionais reconhecidos como referência em seus campos de atuação: o economista Carlos Langoni e o advogado Marcelo Trindade”, diz a nota.


Pelas regras de rodízio que regem o conselho da Santos Brasil, cabe à família Klien indicar, neste momento, o novo presidente. Já está decidido, segundo apurou o 'Valor PRO', o serviço de notícias em tempo real do 'Valor', que o escolhido será Carlos Langoni, que presidiu o Banco Central nos anos 80 e hoje é consultor privado. Ele deve assumir o cargo em reunião do conselho prevista para o dia 18 de abril.


A Santos Brasil é uma empresa de capital aberto, listada no nível 2 de governança corporativa da BM&FBovespa. A companhia opera três terminais de contêineres: Tecon Santos, no Guarujá (SP); Tecon Imbituba, em Imbituba (SC); e Tecon Vila do Conde, em Barcarena (PA). Além disso, administra um terminal de exportação de veículos (TEV) no Porto de Santos.

 



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar