acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petroquímica

Exportações de resinas termoplásticas aumentram 15,8% em 2005

17/01/2006 | 00h00

O consumo aparente nacional de resinas termoplásticas teve, em 2005, crescimento de 1,01%. No ano passado, foram produzidas no Brasil mais de 4,5 milhões de toneladas de resinas termoplásticas e as importações somaram cerca de 697 mil toneladas. O destaque do ano no segmento foi o desempenho das exportações, que ficaram próximas a 956 mil toneladas, com crescimento de 15,8% em relação a 2004. O consumo aparente, resultado da soma da produção com as importações, menos as exportações, alcançou 4,255 milhões de toneladas em 2005.

A análise elaborada pela Comissão de Resinas Termoplásticas da Abiquim aponta os juros altos, inibindo o consumo e a produção, como um dos principais fatores de influência sobre o desempenho do segmento. A taxa cambial favoreceu as importações, que apresentaram crescimento de 11%, em volume, em relação a 2004. Mesmo com a apreciação do real em relação ao dólar, as exportações brasileiras de resinas termoplásticas tiveram incremento superior ao das importações.

Os números referentes ao consumo aparente em 2005 englobam as seguintes resinas termoplásticas: polietileno de baixa densidade (PEBD), polietileno de baixa densidade linear (PEBDL), polietileno de alta densidade (PEAD), polipropileno (PP), poliestireno (PS), policloreto de vinila (PVC), copolímero de etileno e acetato de vinila (EVA) e o polietileno terftalato (PET). Os dados referentes à resina PET foram estimados pela Coplast.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar