acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Mato Grosso

Exploração no estado a partir de 2010

03/11/2008 | 02h50

Governador do Estado, Blairo Maggi, confirmou leilões de concessão para exploração das reservas em dezembro Mato Grosso poderá dar início à exploração de petróleo e gás natural em seu território a partir de 2010. O anúncio foi feito no final desta semana pelo governador do Estado, Blairo Maggi. Ele disse que a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) fará nos dias 18 e 19 de dezembro, no Rio de Janeiro, leilão de seis blocos para prospecção e estudos das reservas, por meio de concessões. No Estado, a área total a ser leiloada tem 14.381 quilômetros quadrados, na bacia Parecis, na região do rio Teles Pires.

 


“Estes leilões são uma prospecção para analisar a viabilidade da exploração. Serão feitos vários estudos pelas empresas vencedoras dos leilões e, se tudo der certo, isto representará um grande fortalecimento da economia mato-grossense”, destaca o secretário de Indústria, Comércio, Minas e Energia, Pedro Nadaf.

 


Os estudos da ANP indicam a existência de um sistema petrolífero ativo na área do rio, também sendo cogitada a geração de hidrocarbonetos em rochas com mais de 600 milhões de idade.

 

As cidades que devem ser o maior foco da atividade de exploração são Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Nova Ubiratã, Paranatinga, Rosário Oeste, Sorriso e Santa Rita do Trivelato.

 

Focando o desenvolvimento do Estado, Nadaf realça a participação dos empresários mato-grossenses nos leilões. “É importante que os empresários regionais se interessem por este leilão. É uma nova atividade comercial que trará grande aporte tecnológico e geração de emprego e renda. Com a vitória nos leilões de empresários já com atuação em Mato Grosso, a exploração amplia o volume de riqueza que permanece no Estado”.

 

O leilão, dos dias 18 e 19 de dezembro, completará a 10ª Rodada de Licitações da Agência. Serão oferecidos 130 blocos no total, localizados em sete setores de bacias sedimentares. São três em bacias maduras, são elas: Sergipe-Alagoas, Recôncavo e Potiguar. As outras quatro bacias estão em regiões consideradas ‘nova fronteira’ como Amazonas, Paraná, Parecis e São Francisco. Somando, são cerca de 70 mil quilômetros quadrados em áreas para exploração de petróleo e gás, dos quais 67.387 Km² em 30 blocos de bacias de novas fronteiras e 2.983 Km² em 100 blocos de bacias maduras.

 

No Brasil, mais de 70 grupos econômicos, metade brasileiros e os demais de 19 países, atuam na exploração e produção de petróleo e gás natural. Os contratos com a ANP devem obedecer à soberania nacional e a participação governamental sobre a produção de hidrocarbonetos.

 

Nos últimos dez anos, o Produto Interno Brasileiro (PIB) o peso do setor petrolífero triplicou. As reservas de petróleo saltaram de 7,1 bilhões de barris em 1997 para 12,6 bilhões de barris em 2007. A estimativa é que em 2008 este número supere os 14 bilhões de barris.



Fonte: Diário de Cuiabá
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar