acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petróleo e Gás

Exploração de petróleo amplia a carteira de encomendas da ABB

03/10/2011 | 15h13
A ABB - uma das principais fornecedoras de tecnologia no sistema de transmissão das hidrelétricas do rio Madeira - também está engordando sua carteira de pedidos com projetos de exploração de petróleo.

A companhia informa que nos últimos dois anos venceu oito de nove concorrências que enfrentou para fornecer equipamentos usados pela Petrobras. Isso inclui encomendas de US$ 45 milhões relacionadas ao fornecimento de módulos de distribuição, proteção e gestão de energia elétrica - as chamadas e-houses - para duas plataformas que estão sendo construídas pelos grupos Queiroz Galvão e Camargo Corrêa para a estatal: a P-58 e a P-62, a serem usadas na extração de petróleo na bacia de Campos, no Rio de Janeiro.

A ABB já tinha levado no ano passado um contrato de fornecimento de um módulo similar para a plataforma P-63. Com isso, os projetos offshore já respondem por 70% das receitas na divisão que atende à indústria de exploração e produção de óleo e gás.

"São poucos projetos, mas com valor elevado", comenta o gerente de vendas da ABB Paulo Sales, acrescentando, sem dar detalhes, que a companhia está perto de conquistar dois novos projetos na área.

No módulo que será usado nas plataformas, todos os equipamentos são instalados em uma estrutura de aço de aproximadamente 600 toneladas: a sala elétrica. O sistema permite gerenciar de forma segura a energia de toda a plataforma, cuja potência total de 100 megawatts (MW) será gerada por quatro turbinas geradoras.

Sales diz que os módulos das três plataformas estão sendo fornecidos diretamente pela filial brasileira com índice de nacionalização superior a 60%.

Os componentes são produzidos localmente pela própria ABB ou supridos por fornecedores instalados no país. Segundo Sales, a depender do projeto, a empresa pode fornecer sistemas com 100% de conteúdo nacional.

Para expandir a produção e a capacidade tecnológica, a ABB toca no Brasil um programa de investimento que prevê aportes de US$ 200 milhões. Em agosto do ano passado, inaugurou na fábrica de Guarulhos (SP) uma linha de relés, com produção inicial de 2,4 mil peças ao ano - antes importadas da Suécia.

Também em Guarulhos, a empresa abriu neste ano uma linha de painéis de baixa tensão, após iniciar na unidade de Blumenau (SC) a produção de transformadores de distribuição a seco.

Em outra frente, a companhia comprou um terreno de 125 mil metros quadrados em Sorocaba (SP) para instalar uma nova fábrica de produtos de baixa tensão, motores e automação.

Os projetos têm como foco atender às necessidades nos setores de infraestrutura, energia e indústria. A expectativa da ABB é dobrar para cerca de 8 mil pessoas o quadro de funcionários no Brasil até 2015.


Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar