acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Gás

Executivos debatem alternativas para abastecimento e as bases para a auto-sustentabilidade

22/11/2006 | 00h00

Petrobrás e parceiros devem investir US$ 22,4 bilhões na cadeia do gás natural no período de 2007 a 2011. A informação foi dada pelo gerente geral de Estratégia e Gestão de Porfolio de E&P-Brasil da Petrobras, Hugo Repsold, nessa quarta-feira (22), durante o 2º Fórum Gás Brasil.

Segundo Repsold, as metas da estatal para o setor são ampliar os investimentos em infra-estrutura de escoamento, aumentar a participação do gás natural nas reservas nacionais de petróleo – que hoje é de 15% - com a exploração de horizontes mais profundos nas bacias de Santos e do Espírito Santo e superar os números da produção, atingindo 70 milhões de m3/dia em 2011.

“O gás que antes não era uma prioridade, agora apresenta grandes resultados para a companhia. O desafio está em construir o mercado spot acreditando no crescimento dentro de uma perspectiva racional. Os problemas tecnológicos devem ser enfrentados com pesquisa, testes, mantendo os cronogramas”, comentou. “Hoje a demanda do mercado se desenvolve muito mais rápido do que a oferta”.

Promovido pelo International Business Communications (IBC), o 2º Fórum Gás Brasil acontece até a sexta-feira (24) no Sheraton Rio Towers, Rio de Janeiro. O Fórum consagrou-se no ano passado como um importante evento de gás natural direcionado ao mercado brasileiro. Sua programação é focada para a solução e debate de problemas nacionais, como alternativas para o abastecimento e implantar as bases para a auto-sustentabilidade do setor no país.

O objetivo do evento, que convoca executivos de toda a América Latina, é reunir empresas, associações e órgãos públicos para avaliarem o cenário nacional do gás natural e os principais obstáculos para o desenvolvimento deste mercado, desde a exploração, transporte, distribuição, consumo, aspectos regulatórios e comerciais. Participam nesse ano, dentre outras, Abegás, ANP, BNDES, BR Distribuidora, Flumar, Gas Energy, Gaffney Cline, Standard & Poors e Petrobras.

Durante três dias, serão ministradas palestras que discutirão temas como a nova Lei do Gás, a matriz energética nacional, a evolução do processo de regulamentação e analisarão a oferta e a demanda do mercado brasileiro.

Também estão na pauta do evento as conclusões das negociações de gás natural com a Bolívia, a exploração de novas reservas nacionais, os cenários alternativos aos planos de investimento, as propostas de institucionalização regulatória, a expansão das malhas de transporte e distribuição, dentre outros assuntos.



Fonte: Da Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar