acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Internacional

Executivos da Repsol detidos são soltos na Bolívia

15/03/2006 | 00h00

Dois executivos de uma afiliada da petrolífera espanhola Repsol YPF foram libertados depois de pagarem fiança nesta quarta-feira (15/03), disse um juiz boliviano. Eles tinham sido detidos no início da quarta-feira por promotores que investigam acusações de contrabando de petróleo.

Os executivos, Julio Gavito, da Espanha e Pedro Sanchez, da Argentina, ficaram 11 horas em custódia até que um juiz ordenasse a libertação mediante pagamento de 50 mil dólares cada.

Depois de ouvir o testemunho deles, o juiz Zenon Rodriguez proibiu que os executivos deixassem a Bolívia até que as investigações sejam encerradas.

Gavito e Sanches tinham recebido mandados de prisão na semana passada, mas não se apresentaram às autoridades até terça-feira quando fizeram aparição surpresa de madrugada no gabinete da promotoria.

Eles foram detidos às 2h30 da madrugada, hora local, depois de testemunharem por seis horas.

A alfândega boliviana acusa a afiliada, Andina, que é 50 por cento controlada pela Repsol, de exportar ilegalmente 230 mil barris de petróleo no valor de 9,2 milhões de dólares, em 2004 e 2005.

A companhia negou repetidamente as acusações e fez oposição à maneira como a investigação estava sendo conduzida. O inquérito foi atrasado por uma série de manobras legais envolvendo promotores, juízes e advogados das companhias.



Fonte: Reuters
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar