acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Etanol

EUA quer produção a partir da cana

08/02/2007 | 00h00

Os Estados Unidos vão incentivar seus agricultores a produzir etanol a partir da cana-de-açúcar, "como fazem os brasileiros". Hoje, a maior parte desse combustível consumido no país vem do milho. A mudança foi anunciada pelo secretário americano de Agricultura, Mike Johanns, durante convenção em Nashville (EUA), no último dia 2.

"Até agora, nossa cana e beterraba foram usadas para produzir açúcar, mas a tecnologia está aqui, a ciência está aqui, não há motivo para que a biomassa que resulta no etanol não possa ser de açúcar ou mesmo de beterraba. Nós não só estamos abertos a essa sugestão como a estamos incentivando. Achamos que faz parte da solução", disse o número um da agricultura do governo Bush.

No seu último discurso ao Congresso, o presidente republicano lançou um programa de energia que prevê a redução de 20% do total de gasolina consumida pelo país nos próximos dez anos. Do total economizado, 75% viriam do etanol. EUA e Brasil são os maiores produtores mundiais do combustível. Como os EUA já consomem mais etanol do que produzem, o Brasil conseguiu exportar 1,6 bilhão de litros em 2006, seis vezes o total de 2005, mesmo com uma tarifa de exportação de US$ 0,54 por galão.

Em São Paulo na terça-feira, Nicholas Burns, o número três do Departamento de Estado dos EUA, anunciou uma parceria "nova e mais forte" entre os países com o objetivo de ampliar o mercado global para o etanol. A afirmação de Johanns, no entanto, pode acabar desacelerando a parceria, já apelidada de "diplomacia do etanol".

"Temos de ter um programa de açúcar protegido de maneira justa", disse o secretário. Ele respondia a um participante da convenção em Nashville, que questionara se haveria algum programa de proteção aos plantadores de cana locais que mudassem para a produção do etanol, "como no Brasil". "Sim, a resposta é absolutamente sim", afirmou Johanns. "Se você vai ao Brasil, e eu estive lá em uma usina de etanol, a matéria-prima deles é a cana-de-açúcar. Ora, nós produzimos cana-de-açúcar aqui, é claro, no sul. Temos de ter um programa de proteção justo."

O secretário citaria ainda a Lei Agrícola enviada ao Congresso por Bush nos últimos dias, que prevê US$ 1,6 bilhão para pesquisas de tecnologias para combustíveis alternativos. As declarações foram encaradas com reserva por Marcos Jank, presidente do Icone (Instituto de Estudos do Comércio e Negociações Internacionais). "O mercado da cana-de-açúcar americano já é altamente protegido", disse.

Para o analista, era questão de tempo até os EUA anunciarem que explorariam a cana para fins de combustível."Nós sempre nos perguntamos por que eles sempre fizeram o etanol a partir de milho, se o da cana é mais eficiente."



Fonte: Agência Folhapress
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar