acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

ETH Bioenergia passa a se chamar Odebrecht Agroindustrial

05/02/2013 | 15h27

 

A ETH Bioenergia assume, a partir desta terça-feira (5), uma nova marca e passa a se chamar Odebrecht Agroindustrial. Fundada em 2007 pela Organização Odebrecht, a empresa segue no desafio de ser líder em bioenergia do país e, na safra 2013/2014, investirá mais de R$ 1 bilhão em suas operações - sendo 90% deste investimento destinado à expansão de sua área agrícola.
A nova marca carrega as cores vermelho e branco, alinhadas à identidade visual de outras 14 empresas que compõem a Organização Odebrecht. O termo agroindustrial faz referência a toda sua cadeia produtiva, que se inicia no campo com o plantio da cana-de-açúcar, passa pelo processo de industrialização e termina com o produto final entregue ao cliente.
Na próxima safra, a Odebrecht Agroindustrial prevê moer 26 milhões de toneladas de cana, 30% a mais que o volume processado na safra 2012/2013, o que a permitirá produzir 2 bilhões de litros de etanol, cogerar 2 mil GWh de energia elétrica e fabricar mais de 700 mil toneladas de açúcar.
“Reafirmamos nosso compromisso com a produção de energia limpa e renovável no país. A Odebrecht Agroindustrial mantém sua meta de ser referência no setor em termos de competitividade, sustentabilidade e valorização das pessoas”, garante o presidente Luiz de Mendonça.
Com mais de 15 mil empregos diretos, a Odebrecht Agroindustrial tem nove Unidades em operação nos estados de São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, totalizando capacidade para moer 40 milhões de toneladas de cana e produzir 3 bilhões de litros de etanol. Todas as Unidades são certificadas com o selo de “Empresa Compromissada” por cumprir todas as práticas empresariais estabelecidas no Compromisso Nacional para Aperfeiçoar as Condições de Trabalho na Cana-de-Açúcar.
Para se manter crescendo de forma sustentável, a empresa tem também como meta conquistar importantes certificações internacionais, colocando-se na condição de exportadora de etanol. Em 2012, a empresa certificou três de suas nove Unidades com o selo Bonsucro e sete Unidades com o selo RSF2.

A ETH Bioenergia assume, a partir desta terça-feira (5), uma nova marca e passa a se chamar Odebrecht Agroindustrial. Fundada em 2007 pela Organização Odebrecht, a empresa segue no desafio de ser líder em bioenergia do país e, na safra 2013/2014, investirá mais de R$ 1 bilhão em suas operações - sendo 90% deste investimento destinado à expansão de sua área agrícola.


A nova marca carrega as cores vermelho e branco, alinhadas à identidade visual de outras 14 empresas que compõem a Organização Odebrecht. O termo agroindustrial faz referência a toda sua cadeia produtiva, que se inicia no campo com o plantio da cana-de-açúcar, passa pelo processo de industrialização e termina com o produto final entregue ao cliente.


Na próxima safra, a Odebrecht Agroindustrial prevê moer 26 milhões de toneladas de cana, 30% a mais que o volume processado na safra 2012/2013, o que a permitirá produzir 2 bilhões de litros de etanol, cogerar 2 mil GWh de energia elétrica e fabricar mais de 700 mil toneladas de açúcar.


“Reafirmamos nosso compromisso com a produção de energia limpa e renovável no país. A Odebrecht Agroindustrial mantém sua meta de ser referência no setor em termos de competitividade, sustentabilidade e valorização das pessoas”, garante o presidente Luiz de Mendonça.


Com mais de 15 mil empregos diretos, a Odebrecht Agroindustrial tem nove Unidades em operação nos estados de São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, totalizando capacidade para moer 40 milhões de toneladas de cana e produzir 3 bilhões de litros de etanol. Todas as Unidades são certificadas com o selo de “Empresa Compromissada” por cumprir todas as práticas empresariais estabelecidas no Compromisso Nacional para Aperfeiçoar as Condições de Trabalho na Cana-de-Açúcar.


Para se manter crescendo de forma sustentável, a empresa tem também como meta conquistar importantes certificações internacionais, colocando-se na condição de exportadora de etanol. Em 2012, a empresa certificou três de suas nove Unidades com o selo Bonsucro e sete Unidades com o selo RSF2.

 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar