acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

ETH Bioenergia e Inbicon firmam parceria para etanol de 2° geração

31/01/2013 | 09h53

 

A ETH Bioenergia, empresa da Organização Odebrecht, que atua na produção de etanol, açúcar e energia elétrica a partir da biomassa de cana-de-açúcar e a Inbicon, companhia dinamarquesa do grupo DONG Energy - detentora de tecnologia que permite o uso da palha e do bagaço da cana-de-açúcar para a produção de biocombustível -, anunciam um acordo para trazer o etanol de 2° geração para o mercado brasileiro.
A parceria irá combinar a experiência industrial e comercial da ETH e a tecnologia e know-how da Inbicon para acelerar o desenvolvimento de tecnologias para produção de etanol e outros produtos a partir de matérias-primas lignocelulósicas, como o bagaço da cana. O objetivo é introduzir novas tecnologias às Unidades Agroindustriais da ETH e oferecer uma solução integrada e competitiva para outros produtores de bioenergia do país.
“A inovação é um dos pilares da estratégia de negócios ETH. A experiência da Inbicon na conversão de matérias-primas para produção de etanol de 2ª geração e outros produtos, associada ao nosso conhecimento na implantação e operação de usinas de cana-de-açúcar irá resultar em uma nova oportunidade de negócio que agregará valor à biomassa e trará ao mercado biocombustíveis e produtos bioquímicos mais sustentáveis e competitivos", destaca Luiz de Mendonça, presidente da ETH Bioenergia.
Para Henrik Maimann, vice-presidente de DONG Energy, a ETH Bioenergia é o parceiro mais atraente para a Inbicon no Brasil, por conta do seu histórico de atuação. “A cooperação com a ETH dará às duas empresas, acesso ao mercado brasileiro, um mercado estratégico para implantar a tecnologia de 2 ª geração para agregar valor à biomassa”, finaliza o executivo.
A primeira fase do acordo de cooperação abrange, entre outros pontos, uma pesquisa conjunta sobre a viabilidade da produção de etanol a partir de resíduos de cana, utilizando a tecnologia da Inbicon em plantas de produção de etanol de cana-de-açúcar já existentes.

A ETH Bioenergia, empresa da Organização Odebrecht, que atua na produção de etanol, açúcar e energia elétrica a partir da biomassa de cana-de-açúcar e a Inbicon, companhia dinamarquesa do grupo DONG Energy - detentora de tecnologia que permite o uso da palha e do bagaço da cana-de-açúcar para a produção de biocombustível -, anunciam um acordo para trazer o etanol de 2° geração para o mercado brasileiro.


A parceria irá combinar a experiência industrial e comercial da ETH e a tecnologia e know-how da Inbicon para acelerar o desenvolvimento de tecnologias para produção de etanol e outros produtos a partir de matérias-primas lignocelulósicas, como o bagaço da cana. O objetivo é introduzir novas tecnologias às Unidades Agroindustriais da ETH e oferecer uma solução integrada e competitiva para outros produtores de bioenergia do país.


“A inovação é um dos pilares da estratégia de negócios ETH. A experiência da Inbicon na conversão de matérias-primas para produção de etanol de 2ª geração e outros produtos, associada ao nosso conhecimento na implantação e operação de usinas de cana-de-açúcar irá resultar em uma nova oportunidade de negócio que agregará valor à biomassa e trará ao mercado biocombustíveis e produtos bioquímicos mais sustentáveis e competitivos", destaca Luiz de Mendonça, presidente da ETH Bioenergia.


Para Henrik Maimann, vice-presidente de DONG Energy, a ETH Bioenergia é o parceiro mais atraente para a Inbicon no Brasil, por conta do seu histórico de atuação. “A cooperação com a ETH dará às duas empresas, acesso ao mercado brasileiro, um mercado estratégico para implantar a tecnologia de 2 ª geração para agregar valor à biomassa”, finaliza o executivo.


A primeira fase do acordo de cooperação abrange, entre outros pontos, uma pesquisa conjunta sobre a viabilidade da produção de etanol a partir de resíduos de cana, utilizando a tecnologia da Inbicon em plantas de produção de etanol de cana-de-açúcar já existentes.

 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar