acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Combustíveis

Etanol vale 80% da gasolina

28/01/2014 | 09h45

 

De acordo com o levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio da gasolina nos postos de Fortaleza está em R$ 2,889, com valores válidos de 19 de janeiro a 25 de janeiro. A média do etanol, por sua vez, foi calculada em R$ 2,334. Com isso, o etanol está a valer 80,8% do preço da gasolina, a mesma proporção da semana anterior. Participam da pesquisa 73 estabelecimentos.
Segundo especialistas, o uso do etanol deixa de ser vantajoso em relação à gasolina quando o preço do derivado da cana-de-açúcar representa mais de 70% do valor da gasolina. A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do motor ao etanol é de 70% do poder dos motores à gasolina.
Na primeira semana de janeiro, quando a média da gasolina era de R$ 2,887, e a do etanol, R$ 2,231, a relação dos dois combustíveis era de 80,4%.
Em São Paulo
Na capital paulista, no entanto, essa relação alcançou o nível de 68% na terceira semana de janeiro, conforme levantamento divulgado nesta segunda-feira, 27, pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Apesar de mostrar aumento ante a marca de 67,33% da segunda semana do mesmo mês, o número apurado representou o menor nível para o período desde 2009, detalhe que vem sendo observado em todas as pesquisas do instituto em 2014.
Na terceira semana de janeiro de 2013, o nível estava em 69,27%. Nos mesmos períodos de 2012, 2011 e 2010, a relação entre etanol e gasolina ficou em 70,72%, 70,24% e 74,15%, respectivamente. Em janeiro de 2009, a relação ficou em 54,40%.
Na análise específica sobre o comportamento isolado dos preços dos combustíveis no IPC, a alta da gasolina continua mostrando desaceleração no indicador da Fipe.
Na terceira quadrissemana do mês (últimos 30 dias encerrados em 23 de janeiro), o combustível apresentou elevação de 0,98% ante avanço de 1,80% na segunda quadrissemana (últimos 30 dias encerrados em 15 de janeiro). Em relação ao etanol, a variação positiva seguiu o mesmo comportamento. No levantamento da Fipe por meio do IPC, o valor médio do derivado da cana variou 2,98% contra avanço anterior de 4,46%.

De acordo com o levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio da gasolina nos postos de Fortaleza está em R$ 2,889, com valores válidos de 19 de janeiro a 25 de janeiro. A média do etanol, por sua vez, foi calculada em R$ 2,334. Com isso, o etanol está a valer 80,8% do preço da gasolina, a mesma proporção da semana anterior. Participam da pesquisa 73 estabelecimentos.

Segundo especialistas, o uso do etanol deixa de ser vantajoso em relação à gasolina quando o preço do derivado da cana-de-açúcar representa mais de 70% do valor da gasolina. A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do motor ao etanol é de 70% do poder dos motores à gasolina.

Na primeira semana de janeiro, quando a média da gasolina era de R$ 2,887, e a do etanol, R$ 2,231, a relação dos dois combustíveis era de 80,4%.


Em São Paulo

Na capital paulista, no entanto, essa relação alcançou o nível de 68% na terceira semana de janeiro, conforme levantamento divulgado nesta segunda-feira, 27, pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Apesar de mostrar aumento ante a marca de 67,33% da segunda semana do mesmo mês, o número apurado representou o menor nível para o período desde 2009, detalhe que vem sendo observado em todas as pesquisas do instituto em 2014.

Na terceira semana de janeiro de 2013, o nível estava em 69,27%. Nos mesmos períodos de 2012, 2011 e 2010, a relação entre etanol e gasolina ficou em 70,72%, 70,24% e 74,15%, respectivamente. Em janeiro de 2009, a relação ficou em 54,40%.

Na análise específica sobre o comportamento isolado dos preços dos combustíveis no IPC, a alta da gasolina continua mostrando desaceleração no indicador da Fipe.

Na terceira quadrissemana do mês (últimos 30 dias encerrados em 23 de janeiro), o combustível apresentou elevação de 0,98% ante avanço de 1,80% na segunda quadrissemana (últimos 30 dias encerrados em 15 de janeiro). Em relação ao etanol, a variação positiva seguiu o mesmo comportamento. No levantamento da Fipe por meio do IPC, o valor médio do derivado da cana variou 2,98% contra avanço anterior de 4,46%.

 



Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar