acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Combustíveis

Etanol sobe 0,85% nos postos de São Paulo na última semana

14/10/2013 | 14h26

 

Os preços do etanol hidratado, que é usado diretamente no tanque dos veículos, subiu 0,85% na última semana (encerrada em 12 de outubro), ao consumidor final do estado de São Paulo, segundo pesquisa de preços feita pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O aumento nos postos reflete a alta que vem ocorrendo nas usinas.
O preço médio do litro vendido nos postos de combustíveis do Estado foi a R$ 1,766, ante 1,751 da semana anterior. A paridade com o preço da gasolina foi a 65,04%, ante 64,44% da semana anterior. Para ser considerado vantajoso ao consumidor final abastecer com etanol, seu preço tem que ser inferior a 70% do preço da gasolina.
No Paraná, a paridade do preço do etanol com a gasolina permaneceu na casa dos 66,83%. Em em Goiás ficou a 66,19%. No Paraná, a 66,83% e, em Mato Grosso, a 65,45%, segundo dados da ANP.
O Sindicato Nacional das Distribuidoras de Combustíveis (Sindicom) informou que suas associadas, que respondem por 60% do mercado de etanol do país, realizaram vendas praticamente estáveis do hidratado no mês de setembro.
As distribuidoras venderam 630,395 milhões de litros de etanol hidratado no mês passado, 0,24% abaixo das 631,964 milhões de litros comercializados em agosto. Para especialistas, pode ser atribuída uma estabilidade à comparação entre os dois meses, uma vez que agosto tem um dia a mais do que setembro.
Na comparação com setembro do ano passado, o aumento das vendas de etanol hidratado pelas associadas do Sindicom foi de 27,9%.
De janeiro a setembro, as vendas de etanol hidratado feitas pelas associadas do Sindicom alcançaram 4,986 bilhões de litros, 19,9% acima do realizado no mesmo intervalo do ano passado.
Na usina, em São Paulo, o indicador semanal Cepea/Esalq para o hidratado apresentou uma leve alta de 0,051%, a R$ 1,1735 por litro (sem frete e sem ICMS). Nas últimas quatro semanas, o indicador subiu 2,61%.

Os preços do etanol hidratado, que é usado diretamente no tanque dos veículos, subiu 0,85% na última semana (encerrada em 12 de outubro), ao consumidor final do estado de São Paulo, segundo pesquisa de preços feita pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O aumento nos postos reflete a alta que vem ocorrendo nas usinas.

O preço médio do litro vendido nos postos de combustíveis do Estado foi a R$ 1,766, ante 1,751 da semana anterior. A paridade com o preço da gasolina foi a 65,04%, ante 64,44% da semana anterior. Para ser considerado vantajoso ao consumidor final abastecer com etanol, seu preço tem que ser inferior a 70% do preço da gasolina.

No Paraná, a paridade do preço do etanol com a gasolina permaneceu na casa dos 66,83%. Em em Goiás ficou a 66,19%. No Paraná, a 66,83% e, em Mato Grosso, a 65,45%, segundo dados da ANP.

O Sindicato Nacional das Distribuidoras de Combustíveis (Sindicom) informou que suas associadas, que respondem por 60% do mercado de etanol do país, realizaram vendas praticamente estáveis do hidratado no mês de setembro.

As distribuidoras venderam 630,395 milhões de litros de etanol hidratado no mês passado, 0,24% abaixo das 631,964 milhões de litros comercializados em agosto. Para especialistas, pode ser atribuída uma estabilidade à comparação entre os dois meses, uma vez que agosto tem um dia a mais do que setembro.

Na comparação com setembro do ano passado, o aumento das vendas de etanol hidratado pelas associadas do Sindicom foi de 27,9%.

De janeiro a setembro, as vendas de etanol hidratado feitas pelas associadas do Sindicom alcançaram 4,986 bilhões de litros, 19,9% acima do realizado no mesmo intervalo do ano passado.

Na usina, em São Paulo, o indicador semanal Cepea/Esalq para o hidratado apresentou uma leve alta de 0,051%, a R$ 1,1735 por litro (sem frete e sem ICMS). Nas últimas quatro semanas, o indicador subiu 2,61%.

 



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar