acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Etanol

Etanol acumula perdas, nas usinas, de 41% desde 15 de março; açúcar fecha também em baixa

07/04/2016 | 12h23
Etanol acumula perdas, nas usinas, de 41% desde 15 de março; açúcar fecha também em baixa
Divulgação Divulgação

Os preços do etanol hidratado tiveram mais uma sessão de baixa segundo os índices da Esalq/BVMF. Esta é a 15ª queda seguida. A última valorização ocorreu em 15 de março. Desde então, o biocombustível já acumulou mais de 41,60% de perdas, passando de R$ 1.892,50 o metro cúbico em 15/03, para R$ 1.336,50 o m³ ontem (6 de abril).

A baixa, no entanto, ainda não chegou aos postos de combustíveis. Segundo a ANP, na semana passada, os preços do etanol continuaram subindo em 20 estados brasileiros, contrariando os preços praticados nas usinas, que seguem em queda livre como demonstrado acima.

Esta morosidade no repasse da baixa nos preços por parte dos postos, segundo a consultoria H.Commcor, baixou a demanda pelo biocombustível e forçou a baixa dos preços do açúcar, uma vez que desestimula, de certa forma, que mais cana seja direcionada para a produção do biocombustível e, por conseguinte, uma menor fração para a produção de açúcar, o que o mercado interpretaria como uma disponibilidade menor da commodity.

Também pressionaram os preços do açúcar, ainda segundo a H.Commcor, o panorama mais favorável à produção para a próxima safra no Centro-Sul brasileiro e em importantes regiões de cultivo de cana na Ásia.

Com estes cenários, os preços do açúcar em Nova York se depreciaram em todos os vencimentos. Na tela maio/16, a commodity fechou em 14,62 centavos de dólar por libra-peso, dois pontos a menos que a sessão anterior. Nas demais telas as baixas variaram entre dois e quatro pontos.

Em Londres os preços subiram 10 centavos de dólar na tela maio/16, comercializados a US$ 419,40 a tonelada. Todos os demais vencimentos fecharam em baixa, que oscilou entre 90 cents e 3,20 dólares.

Mercado doméstico

O mercado doméstico do açúcar, medido pelo Cepea/Esalq, da USP, fechou em baixa de 0,47%, com a saca de 50 quilos do tipo cristal sendo comercializada a R$ 76,17.

A H.Commcor também trouxe uma análise climática da Somar Meteorologia, das principais regiões produtoras de cana-de-açúcar do Brasil. "Tempo seco e temperatura elevada para a época do ano na maior parte das áreas produtoras. Somente no sudoeste de Goiás e sudeste de Mato Grosso, áreas de instabilidade causam chuva isolada nos próximos dias. Entre 10 e 14 de abril, uma frente fria também provoca chuva isolada no oeste e sul de São Paulo, norte do Paraná e em Mato Grosso do Sul. No leste do Nordeste, a chuva forte retorna a partir de 13 de abril".

 



Fonte: Agência UDOP de Notícias
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar