acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
WorldSkills

Estudantes brasileiros disputarão torneio mundial de educação em Londres

28/09/2011 | 16h59
Os 28 estudantes de cursos técnicos e de aprendizagem profissional que representarão o Brasil no 41º WorldSkills, a maior competição de educação profissional do mundo, embarcam para Londres nesta quinta-feira (29). As provas do torneio simulam desafios do dia a dia do trabalho em 46 profissões.

A delegação brasileira, que sairá do aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos, chegará à capital inglesa na manhã de sexta-feira (30). Nos quatro dias da competição, os estudantes mostrarão ao mundo os avanços e a qualidade da educação profissional no Brasil. Também trocarão experiências e buscarão informações para o aperfeiçoamento dos cursos de formação de mão de obra do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

Organizado pelo WorldSkills International, que reúne instituições voltadas para a educação profissional de todo o mundo, a 41ª edição da competição ocorrerá em Londres de 5 a 8 de outubro, no centro de exposições e convenções ExCel London. A competição bienal reunirá, este ano, cerca de mil estudantes de cursos técnicos profissionalizantes de 51 países e receberá mais de 150 mil visitantes.

Nas provas, os competidores precisam demonstrar habilidades técnicas e pessoais para executar as tarefas de sua profissão dentro de padrões internacionais de qualidade e do prazo estipulado. Os brasileiros competem em 25 ocupações profissionais, como design gráfico, tecnologia da informação, mecatrônica, robótica móvel, eletricidade predial e industrial, entre outras. Dos 28 estudantes brasileiros, 23 são do Senai e cinco do Senac.


Seleção rigorosa

Os competidores brasileiros foram escolhidos em um rigoroso processo de seleção, que começou com as etapas interescolares, regionais e nacional da Olimpíada do Conhecimento, torneio de educação profissional realizado a cada dois anos pelo Senai. Para conquistar a vaga ao WorldSkills 2011, os vencedores da Olimpíada enfrentaram ainda outras duas seletivas, em que alcançaram os índices internacionais de qualidade, o que comprova que estão entre os melhores profissionais do mundo nas 25 ocupações que disputarão.

Com isso, estão prontos para levar o Brasil ao pódio, como ocorreu nas duas últimas edições do WorldSkills. Em 2007, quando o torneio foi realizado em Shizuoka, no Japão, a equipe brasileira ficou em segundo lugar, atrás da Coreia do Sul. Em 2009, em Calgary, no Canadá, o Brasil ficou em terceiro lugar, atrás de Coreia do Sul e Irlanda.

“Agora, está lançado o grande desafio, que é ficar no topo da lista dos vencedores em Londres”, diz o gerente de Olimpíadas do Senai e chefe da delegação brasileira, José Luís Leitão. Segundo ele, os jovens profissionais brasileiros têm boas chances de ficar novamente entre os primeiros do mundo, o que confirma a qualidade da educação profissional oferecida nas escolas do Senai.

“A participação e a boa classificação no WorldSkills mostram que os cursos do Senai seguem os padrões de excelência internacional. Isso projeta a imagem do Brasil no exterior”, afirma Rafael Lucchesi, diretor de Educação e Tecnologia do Sistema Indústria, que também reúne a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Serviço Social da Indústria (Sesi) e  o Instituto Euvaldo Lodi (IEL). De acordo com Lucchesi, a competição é importante para garantir a constante adequação dos cursos do Senai aos padrões internacionais de excelência.

Além de testar a qualidade da educação profissional, o WorldSkills é uma grande oportunidade para jovens de diversos países trocarem conhecimentos técnicos e experiências sobre suas profissões. Mais do que medalhas e certificados de excelência, os competidores são referência internacional em suas profissões. “Um diploma do WorldSkills é a confirmação da excelência profissional do jovem. É uma porta aberta para o emprego em qualquer lugar do mundo”, destaca Antônio Carlos Dias, um dos líderes da equipe brasileira no torneio internacional.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar