acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mercosul

Estatal vai formalizar proposta para explorar as águas uruguaias

25/07/2005 | 00h00

A Petrobras e a companhia petrolífera do Uruguai, a Ancap, assinarão em agosto um documento que expõe o interesse da estatal brasileira em fazer prospecções em águas uruguaias, segundo confirmaram fontes oficiais. O presidente da Administración Nacional de Combustibles, Alcohol y Portland (Ancap), Daniel Martínez, disse que após cinco meses de negociações, as duas empresas estatais chegaram a um acordo para assinar um memorando no dia 15 de agosto.
"É um passo a mais, dá um caráter mais estável às negociações, mas não esperamos fechar nada concreto", afirmou Martínez. O memorando manifestará o interesse da Petrobras em fazer prospecções na plataforma continental uruguaia em busca de petróleo.
O Uruguai importa todo o petróleo que consome e várias buscas realizadas em anos passados por empresas internacionais deram resultados negativos. No protocolo ficará estabelecida a intenção de avançar na possibilidade da Petrobras assessorar a Ancap na ampliação da única refinaria do Uruguai, o que permitiria à Ancap importar, refinar e distribuir petróleo a outros países da América do Sul.

Plataforma para Golfinho - A Petrobras enviou carta de intenção à Saipem, unidade da italiana Eni, para arrendar uma plataforma com capacidade de 100 mil barris díarios, por US$ 600 milhões. A unidade deve ser usada no projeto Golfinho, na bacia do Espírito Santo.
A Petrobras afirmou em nota que o contrato de arrendamento para a plataforma de produção, estocagem e escoamento será de nove anos e poderá ser estendido por outros três anos. A plataforma, que deve começar a extrair petróleo no primeiro semestre de 2007, terá uma capacidade de armazenagem de 1,6 milhão de barris.
Golfinho contém petróleo mais leve do que a média encontrada no Brasil com graduação que varia de 28 a 40 API.



Fonte: Gazeta Mercantil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar