acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Desemprego

Estaleiro Brasfels demitirá 2 mil empregados

26/11/2015 | 16h05
Estaleiro Brasfels demitirá 2 mil empregados
Estaleiro Brasfels Estaleiro Brasfels

 

Sem receber os pagamentos prometidos pela Sete Brasil há cerca de um ano, o Estaleiro Brasfels demitirá 2 mil metalúrgicos até dezembro, segundo o Sindicato de Metalúrgicos.
Os metalúrgicos trabalham na construção de quatro das seis sondas de perfuração encomendadas ao estaleiro, localizado em Angra dos Reis (RJ).
As demissões tiveram início nessa quarta-feira (25) e, a princípio, serão demitidos 500 operários. Eles construíam sondas encomendadas pela Petrobras, duas das quais estão prontas e uma terceira, com 90% dos trabalhos concluídos, teve a construção suspensa.
As dificuldades financeiras da Sete Brasil começaram depois que o nome do estaleiro foi envolvido nas denúncias da Operação Lava Jato do Ministério Público do Paraná, em parceria com a Polícia Federal.
O Sindicato dos Metalúrgicos de Angra dos Reis foi informado na tarde de ontem das demissões. Ao sindicato, a Brasfels disse que vem arcando com os custos da folha de pagamento dos 2 mil empregados há cerca de um ano e que a situação estava ficando insustentável.
Os metalúrgicos organizam uma manifestação na próxima semana para protestar contra as demissões e chamar a atenção para o problema. Segundo o sindicato, desde o início do ano, cerca de 3 mil metalúrgicos foram demitidos e, com a nova leva, deverá chegar a 5 mil dispensados.
O sindicato que representa as empresas do setor informa que, de dezembro do ano passado até junho deste ano, o setor da construção naval demitiu 14 mil trabalhadores, o maior número dos últimos 15 anos.
Deste total, 12.810 perderam seus empregos nos primeiros seis meses de 2015. A região Sudeste ficou sem 11 mil empregos. As regiões Norte e Nordeste registram demissão de mil empregos cada. A exceção é a região Sul onde os empregos apresentam estabilidade. Hoje o setor emprega 68 mil pessoas.
A Sete Brasil informou, em nota, que depende da aprovação de um plano de reestruturação para regularizar o cronograma de pagamentos. "Em relação às demissões, a companhia não comenta ações implementadas por estaleiros".
A Sete Brasil, que tem entre seus acionistas a Petrobras, foi criada em 2010 para construir sondas no país e alugá-las para a Petrobras. A petroleira não quis se pronunciar sobre o assunto.

Sem receber os pagamentos prometidos pela Sete Brasil há cerca de um ano, o Estaleiro Brasfels demitirá 2 mil metalúrgicos até dezembro, segundo o Sindicato de Metalúrgicos.

Os metalúrgicos trabalham na construção de quatro das seis sondas de perfuração encomendadas ao estaleiro, localizado em Angra dos Reis (RJ).

As demissões tiveram início nessa quarta-feira (25) e, a princípio, serão demitidos 500 operários. Eles construíam sondas encomendadas pela Petrobras, duas das quais estão prontas e uma terceira, com 90% dos trabalhos concluídos, teve a construção suspensa.

As dificuldades financeiras da Sete Brasil começaram depois que o nome do estaleiro foi envolvido nas denúncias da Operação Lava Jato do Ministério Público do Paraná, em parceria com a Polícia Federal.

O Sindicato dos Metalúrgicos de Angra dos Reis foi informado na tarde de ontem das demissões. Ao sindicato, a Brasfels disse que vem arcando com os custos da folha de pagamento dos 2 mil empregados há cerca de um ano e que a situação estava ficando insustentável.

Os metalúrgicos organizam uma manifestação na próxima semana para protestar contra as demissões e chamar a atenção para o problema. Segundo o sindicato, desde o início do ano, cerca de 3 mil metalúrgicos foram demitidos e, com a nova leva, deverá chegar a 5 mil dispensados.

O sindicato que representa as empresas do setor informa que, de dezembro do ano passado até junho deste ano, o setor da construção naval demitiu 14 mil trabalhadores, o maior número dos últimos 15 anos.

Deste total, 12.810 perderam seus empregos nos primeiros seis meses de 2015. A região Sudeste ficou sem 11 mil empregos. As regiões Norte e Nordeste registram demissão de mil empregos cada. A exceção é a região Sul onde os empregos apresentam estabilidade. Hoje o setor emprega 68 mil pessoas.

A Sete Brasil informou, em nota, que depende da aprovação de um plano de reestruturação para regularizar o cronograma de pagamentos. "Em relação às demissões, a companhia não comenta ações implementadas por estaleiros".

A Sete Brasil, que tem entre seus acionistas a Petrobras, foi criada em 2010 para construir sondas no país e alugá-las para a Petrobras. A petroleira não quis se pronunciar sobre o assunto.

 



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar