acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Refino

Estado de Pernambuco inicia doação com 420 hectares do Complexo de Suape para refinaria

08/08/2006 | 00h00
O Governo do Estado iniciará a transferência do terreno onde será construída a Refinaria Abreu e Lima, no Complexo Industrial Portuário de Suape, no próximo dia 16. A doação para a Petrobras começará pelos 420 hectares do próprio complexo. O restante do terreno - 200 hectares da Usina Salgado - devem ser repassados no mesmo dia, no entanto, o Governo ainda está fazendo a desapropriação da área. Esse trabalho depende de uma avaliação do terreno, realizada pela Fundo de Terras de Pernambuco (Funtepe), conforme explicou o presidente do Porto de Suape, Matheus Antunes. A avaliação deve ser concluída até o fim desta semana.
No dia 16, o diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, também assinará, no Estado, o contrato para execução do projeto de Licenciamento Ambiental com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e a readequação do termo de compromisso de construção da refinaria. A oficialização do projeto de licenciamento ambiental e a assinatura das escrituras do terreno dão início efetivo às obras da unidade de refino.
O projeto de licenciamento ambiental, que será realizado pelo Departamento de Oceanografia da UFPE, tem prazo de oito meses para ser concluído a partir da assinatura do contrato. Com a permissão da Agência Estadual de Recursos Hídricos (CPRH) para o início do projeto, a instalação da refinaria deve começar em agosto de 2007, com os serviços de terraplanagem.
A planta no Complexo Industrial Portuário de Suape custará US$ 2,5 bilhões, sendo 50% de investimento partindo da Petrobras e outros 50%, da estatal Petroleos da Venezuela S.A. (PDVSA). A unidade de refino terá capacidade de processar 200 mil barris de petróleo pesado por dia, e deve iniciar a produção em 2011. A previsão é que, durante a instalação, a refinaria tenha condições de gerar 15 mil empregos diretos e indiretos. Na fase de produção, a unidade deverá contratar 1,5 mil trabalhadores.


Fonte: Folha de Pernambuco
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar