acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Escritório jurídico é credenciado por fundo de investimento e investe no setor de óleo e gás

15/03/2011 | 10h05
O Escritório Jurídico Jardson Bezerra (EJJB), do Rio de Janeiro, está investindo na área de petróleo, gás e energia elétrica. O EJJB acaba de ser credenciado pelo Fundo de Investimento em Participações (FIP) Sullivan, que tem como objetivo identificar e proceder com a aquisição parcial de empresas do setor.


De acordo o advogado Jardson Bezerra, especialista em direito empresarial e sócio do escritório jurídico, a primeira rodada de negócios já está em curso e, segundo ele, deverão ser investidos cerca de R$ 600 milhões para aquisição de pelo menos dez empresas estratégicas neste primeiro momento.


“Nosso cliente já nos deu sinal verde para adquirirmos no biênio (2011-2012) várias empresas emergentes com evidente potencial de crescimento e empresas em fase de expansão. Estamos com grande apetite e velocidade na tomada de decisões”, diz Bezerra.


O advogado vê o pré-sal como propulsor da indústria brasileira. “Montamos as diretrizes para propiciar a capitalização de fornecedores de todos os elos da cadeia produtiva (E&P, Abastecimento, Gás e Energia, Distribuição, Petroquímica e Biocombustíveis) e sinalizamos com uma grande oportunidade para os empresários do segmento que estejam dentro do perfil”, explica.


Segundo Bezerra, a experiência mostra que o maior problema das empresas é a sua saúde financeira, dificultando o seu crescimento e o acesso às linhas de créditos subsidiadas ou com taxas de juros reduzidas. Por isso, a estratégia é adquirir as empresas e capitalizá-las com o aporte de milhões de reais e garantias suficientes para que ganhem musculatura no segmento em que atuam, permitindo a elas participarem de mais concorrências e disputarem contratos maiores.


 “Se for necessário o investidor dará todo o suporte para resolver os problemas típicos que são: administração temerária, contabilidade fraca e má gestão dos funcionários e colaboradores, falhas estas que criam um enorme risco jurídico”, completa Bezerra.


Com a nova área de atuação, o EJJB espera um crescimento de cerca de 60% tanto no seu faturamento, quanto na sua carteira de clientes em 2011.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar