acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Negócios

Escassez de mão-de-obra segura projetos

24/08/2006 | 00h00

A construtora Andrade Gutierrez está entrando pesado no setor petrolífero. O objetivo da companhia para os próximos cinco anos é conquistar um contrato para a construção de pelo menos uma plataforma petrolífera, além de unidades de tratamento de gás natural (UTGNs) e gasodutos.

O superintendente comercial da área de óleo e gás da companhia, José Fernandes, afirma ainda que "o ideal seria conquistar duas ou até três plataformas para construir". Segundo ele, a decisão por disputar tantas concorrências, no entanto, esbarra da escassez de mão-de-obra qualificada.

Atualmente, a empresa participa da licitação da plataforma P-57 e constrói o trecho Coari-Anaman, do gasoduto Coari-Manaus.

O contrato com a Petrobras foi assinado em 14 de julho, mas as obras ainda não foram iniciadas. Segundo informou o gerente comercial da Andrade Gutierrez, a fase atual é mobilização de equipamentos na região aproveitando o período das secas.

O valor do contrato é de R$ 667 milhões, para a construção de 196 km. A previsão de conclusão é de 21 meses.

Os executivos estiveram presentes no Seminário sobre gasodutos realizado nos dias 23 e 24 de agosto no Rio de Janeiro pelo International Business Communications (IBC). 



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar