acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Biomassa

ESALQ, IPT e Apla assinam Protocolo de Intenções

16/10/2013 | 18h03

 

A Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (USP/ESALQ), o Arranjo Produtivo Local do Álcool (Apla) e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) assinaram Protocolo de Intenções tripartite para a construção da unidade de gaseificação no Campus Luiz de Queiroz. O documento foi assinado pelo diretor da ESALQ, José Vicente Caixeta Filho, pelo presidente do IPT, Fernando Landgraf e pelo diretor presidente do Apla, Henrique Vianna Amorim, é resultado de conversas realizadas desde 2011.
Landgraf também entregou para Caixeta o projeto de restauração do prédio de gaseificação e levantamento dos indivíduos arbóreos para a reforma da Usina Piloto, localizado às margens da rodovia SP 147, no trecho Piracicaba-Limeira. Sobre o acordo, o diretor da ESALQ ressaltou que as três instituições envolvidas enfrentarão a partir de agora um novo desafio. “ESALQ, IPT e Apla possuem capacidade para desenvolver tecnologias de forma individual. O desafio agora é trabalharmos de forma integrada, de forma a potencializar o uso da biomassa da cana-de-açúcar”.
O presidente do Apla destacou a função estratégica dos projetos que surgirão a partir do acordo. “Esta é de fato uma oportunidade única que teremos de produzir pesquisas que o Brasil necessita com urgência na área e que, ao mesmo tempo, darão alento com relação à preservação dos recursos naturais que hoje são empregados na matriz energética”.

A Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (USP/ESALQ), o Arranjo Produtivo Local do Álcool (Apla) e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) assinaram Protocolo de Intenções tripartite para a construção da unidade de gaseificação no Campus Luiz de Queiroz. O documento foi assinado pelo diretor da ESALQ, José Vicente Caixeta Filho, pelo presidente do IPT, Fernando Landgraf e pelo diretor presidente do Apla, Henrique Vianna Amorim, é resultado de conversas realizadas desde 2011.

Landgraf também entregou para Caixeta o projeto de restauração do prédio de gaseificação e levantamento dos indivíduos arbóreos para a reforma da Usina Piloto, localizado às margens da rodovia SP 147, no trecho Piracicaba-Limeira. Sobre o acordo, o diretor da ESALQ ressaltou que as três instituições envolvidas enfrentarão a partir de agora um novo desafio. “ESALQ, IPT e Apla possuem capacidade para desenvolver tecnologias de forma individual. O desafio agora é trabalharmos de forma integrada, de forma a potencializar o uso da biomassa da cana-de-açúcar”.

Nesta primeira etapa, a ESALQ desenvolverá estudo de caracterização da biomassa e o IPT trabalhará no desenvolvimento do gaseificador.

O presidente do Apla destacou a função estratégica dos projetos que surgirão a partir do acordo. “Esta é de fato uma oportunidade única que teremos de produzir pesquisas que o Brasil necessita com urgência na área e que, ao mesmo tempo, darão alento com relação à preservação dos recursos naturais que hoje são empregados na matriz energética”.

 



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação com Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar